SIG COVID19 BR promove compartilhamento de experiências no combate à pandemia

- 09/04/2020

O SIG COVID19 BR, criado emergencialmente e em caráter temporário pela Rede Universitária de Telemedicina (RUTE) para aprofundar a discussão sobre o novo coronavírus, reúne em uma mesma sala de teleconferência os maiores especialistas no enfrentamento à doença, médicos e pesquisadores. A troca de conhecimento entre profissionais de Saúde do Brasil e de países como China, Itália, Israel e EUA tem propiciado um rico aprendizado a todos os participantes.

As webconferências do SIG COVID19 BR têm reunido pesquisadores e interessados de todos os estados do Brasil e de vários países, com uma missão conjunta e desafiadora: enfrentar os efeitos da pandemia de Covid-19 que ameaça ceifar vidas e colapsar sistemas de saúde ao redor do mundo. Da mesma forma que o agente etiológico, o novo coronavírus, atinge indiscriminadamente pessoas em todos as localidades, a busca pelas formas de combate deve ser, também, integrada e global.

Luiz Ary Messina, coordenador nacional da Rede Universitária de Telemedicina (RUTE), coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), frisa que nesse momento de pandemia o debate sério, de alto nível científico, inclusive com palestrantes de outros países, é ainda mais importante. “O SIG reúne um pool de especialistas que estão trabalhando na área e reportam as descobertas cientificas e trocam experiências de combate à doença. O relato de casos do SIG tem contado com salas lotas e permite a difusão das informações através de webinar que continuam disponíveis a outros profissionais”, relata.

O coordenador ainda ressalta que outras iniciativas, como palestras sobre Inteligência Artificial e Ciência de Dados, que irão acontecer até o final de abril, integram os esforços de contenção da doença baseados em meios digitais, destacando a Rede Vírus MCTIC, criada por recente portaria do Ministério, que irá reunir, a partir da próxim semana, especialistas sobre vacinas, medicamentos e outros temas no combate ao Covid-19”, conclui.

Até agora, foram realizados sete encontros do SIG COVID19, todos com as salas lotadas pelos profissionais. O primeiro evento contou com o Dr Milton Steinman, do HIA Einstein, que abriu a sessão e passou a palavra para o Prof. Elhanan Bar-On MD, MPH, Director of The Israel Center for Disaster Medicine and Humanitarian Response. Entre os vários assuntos de interesse dos encontros seguintes, a enfermeira e mestranda Mariana de Jesus Meszaros, responsável pela Seção de Enfermagem em Educação Continuada do Hospital das Clínicas da Unicamp (HC-Unicamp), falou sobre a importância da utilização adequada e consciente dos Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) pelos profissionais de saúde e outros trabalhadores que atuam em unidades que estão na linha de frente do combate à epidemia; a radiologista gaúcha Fabiane Barbosa, intervencionista do Hospital Niguarda, em Milão, localizado na Lombardia, região que teve uma das maiores incidências da doença e registrou número expressivo de mortos, forneceu um relato emocionado do surgimento da doença; o radiologista Dr. Rafael Grando, da equipe do Hospital Moinhos de Vento (HMV) em Porto Alegre, RS, expôs uma coleção de imagens radiológicas que identificam o paciente como portador do novo coronavírus; o Prof. Dr. Antonio Marttos, da Universidade de Miami e residente nos EUA há mais de 15 anos, abordou a importância do uso da ferramenta virtual como meio de troca de conhecimento, informação e experiência neste momento de combate à pandemia; o Dr. Ricardo Affonso Ferreira e o Dr. Gustavo Pereira Fraga abordaram o Pronto Atendimento ao Covid-19 no auxílio ao fluxo de pacientes no HC-Unicamp. O próximo tema será testagem, apresentado por profissionais da FioCruz.

Desafio global pede enfrentamento integrado

A Dra. Evelyn Eisenstein, uma das coordenadoras do SIG COVID19 BR conta que, entre o momento do surgimento da ideia (19/3) e a primeira webconferência, em 23/3, não mais de uma semana havia transcorrido. “O compartilhamento de experiências em plena pandemia é a forma mais eficiente de mitigar os danos”, diz ela. “O SIG permite que profissionais renomados, atuando na linha de frente do combate à doença, transmitam conhecimentos de uma forma horizontal”, diz a professora da Uerj, que destaca o caráter não ideológico das palestras. “Mais do que nunca, agora é o momento de usarmos a tecnologia a nosso favor”.

O Dr. Gustavo Fraga, professor de cirurgia do trauma da Unicamp (SP), conta que a experiência positiva de articulação de uma rede de telemedicina para atender as vítimas da boate Kiss, de Santa Maria, pesou favoravelmente na criação do Sig COVID19. “Os temas específicos são trazidos por profissionais nacionais e internacionais, todos de altíssimo gabarito e lideranças em suas universidades”, conta ele, que avalia que as palestras “estão ajudando muito a que cada serviço organize o enfrentamento à pandemia”.

As sessões do SIG COVID19 BR acontecem nas segundas, quartas e sextas-feiras, das 12h às 13h. Os encontros são destinados aos médicos e pesquisadores na área da saúde. 

Saiba mais sobre o SIG COVID19 BR

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade