Seções
Texto

Endereçamento IP

Solicite a alocação de blocos IP de acordo com a necessidade de sua instituição de origem.

Entre em contato

Texto

Diante do anúncio feito pelo LACNIC e pelo NIC.br, de que as reservas de endereços IPv4 haviam chegado ao fim na América Latina e Caribe, a RNP decidiu publicar nova política de alocação de blocos IPv4. 

A partir de setembro de 2020, serão alocados, na rede acadêmica, blocos para novas organizações usuárias de, no máximo, /26 (64 hosts endereçáveis), mediante justificativa, respeitando o período de seis meses desde a última alocação. 

A RNP conta ainda com uma reserva capaz de atender a um número limitado de pedidos e reforça a necessidade de que as organizações implementem a transição para o IPv6. Assim, para toda alocação de blocos IPv4, são alocados blocos IPv6, um /48 por pedido. 

Políticas de transição para o protocolo IPv6 são encorajadas pela RNP. Para isso, acesse o nosso guia para orientar as instituições nesse contexto de transição.
 

Acesse o guia

 

Texto

As organizações usuárias que se tornarem um Sistema Autônomo (AS), ao obter seu próprio ASN (Autonomous System Number), deverão solicitar os blocos IPv4 junto ao Registro.br e seguir as instruções para aguardar
liberação em fila de espera.
Descubra como solicitar

No atual cenário de esgotamento de blocos IPv4, conforme noticiado, a partir de 1/12/2021, a RNP não fará transferência direta de seus próprios recursos de numeração IPv4 para atender a essas situações, uma vez que esta ação impacta nas políticas de roteamento de agregados no backbone acadêmico e traz um custo de implementação elevado.

Dessa forma, seguiremos fornecendo trânsito IP para as organizações usuárias detentoras de ASN, tanto em IPv4, como em IPv6.
 

;