Mulheres cientistas fazem a diferença diariamente em seus campos de atuação

- 27/04/2022

No último mês de março, Mês da Mulher, nos dedicamos a trazer mulheres cientistas para um lugar de destaque. O reconhecimento dessas mulheres – e de tantas outras – é parte de uma iniciativa que busca mudar o cenário de desigualdade que ainda persiste tanto na ciência quanto em outras áreas de atuação. São mulheres que fazem a diferença diariamente em seus campos de atuação.

Fabiola Greve

 

Atual diretora do Instituto de Computação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Fabíola atua na área de Redes e Sistemas Distribuídos, Engenharia de Software e Sistemas, além de ser referência nos estudos de Blockchain. Hoje, é professora associada do Departamento de Computação da UFBA e coordenadora do Comitê Técnico de Blockchain da RNP.

Ela conta que é apaixonada por algoritmos desde o início de sua carreira, e começou a aplicar algoritmos distribuídos na construção de sistemas computacionais seguros e confiáveis. Sua paixão a levou ao doutorado na Universidade Rennes I, na França.

Nessa frente, apaixonou-se pela Blockchain pelo seu caráter disruptivo. “Suas propriedades mudam os eixos das relações de confiança, provocando a desintermediação em diversos níveis, inclusive, dentro da ciência”.

Na coordenação do grupo Gaudi da UFBA, ela lidera pesquisas e projetos que avançam o estado da arte nessas áreas. Atualmente, ela coordena o Comitê Técnico em Blockchain da RNP, dedicando-se ao fomento e fortalecimento desse ecossistema no Brasil.

 

Michelle Wangham

 

Atua nas áreas de pesquisa de Segurança em Sistemas Computacionais, Gestão de Identidade Digitais e Segurança de Redes Veiculares. Hoje, é professora pesquisadora da Universidade Federal do Vale do Itajaí (Univali), e assessora de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da RNP.

Michelle Wangham é paraense, mãe da Luiza e da Sofia e casada com o Luiz. Em 1998, mudou-se para Florianópolis, onde fez mestrado e doutorado na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Michelle Wangham é uma das especialistas em Gestão de Identidade no Brasil, área dedicada à autorização e autenticação, e interoperabilidade de sistemas. Por que esse estudo é importante? Ele é a base para gerenciar identidades de pessoas, serviços e coisas, criando relacionamento e a confiança em ambientes virtuais.

Mais recentemente, tem se dedicado também ao tema privacidade dos dados, principalmente à jornada de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), com foco na TI.

 

Tereza Cristina

 

Tereza atua nas áreas de Internet Avançadas, Tecnologias Digitais, Inovação Sustentável, Eficiência Energética em TI e Indústria 4.0.

Hoje, é professora associada da Escola Polítécnica da Universidade de São Paulo (USP), além de fundadora e coordenadora geral do LASSU (Laboratório de Sustentabilidade), e fundadora e coordenadora do CEDIR-USP (Centro de Descarte e Reuso de Resíduos de Informática).

A professora Tereza Carvalho é referência em Redes de Computadores da Universidade de São Paulo (USP), com mais de 100 artigos científicos e tecnológicos publicados em revistas indexadas, conferências internacionais e nacionais.

Sua atuação em sustentabilidade já rendeu diversos prêmios, como o Prêmio InfoExame Inovação em Iniciativa Verde (2010), Prêmio do Governo de Estado de São Paulo (2009 e 2008) pelo descarte de resíduos de informática e criação do Selo Verde da USP.

 

Michele Nogueira

 

Atua nas áreas de Redes de Computadores, Segurança de Redes e Privacidade dos Dados. Atualmente, é professora associada do Departamento de Ciência da Computação da UFMG e membro permanente do programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação.

Michele Nogueira diz que é apaixonada por ciência desde sua infância, quando já passava, por diversão, suas férias escolares dentro dos muros da Universidade acompanhando com curiosidade sua mãe nos laboratórios de bioquímica. Desenvolveu interesse pela área de Ciência da Computação por ter percebido espaço de criação e inovação com base na geração de conhecimento através da Ciência.

Hoje, ela lidera o Centro de Ciência de Segurança Computacional, onde tem a oportunidade de trabalhar com seus alunos de graduação e pós-graduação e colaboradores nacionais e internacionais.

Nas horas livres, a professora nada, pedala e corre, pois é uma triatleta amadora e entusiasta por esporte.

 

Rossana Andrade

 

Rossana Andrade atua em Engenharia de Software e Redes de Computadores. Seu foco está em computação móvel, computação ubíqua e Internet das Coisas.

Hoje é professora titular na Universidade Federal do Ceará (UFC) no Departamento de Computação e membro do GREat (Grupo de Redes de Computadores, Engenharia de Software e Sistemas), que fundou em 2002.

Uma curiosidade: seus alunos conquistaram o terceiro lugar na etapa final nacional da Huawei ICT Competition Brazil, na trilha Computação em Nuvem (Cloud Computing).

 

Thais Batista

 

Thaís Batista atua na área de Ciência da Computação, com ênfase em Arquitetura de Software e Sistemas Distribuídos. Atualmente, é professora titular do Departamento de Informática e Matemática Aplicada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

;