Segurança em VoIP é destaque do SIG [email protected]

- 01/09/2014

Abrindo as atividades extras do III Fórum RNP, o SIG do [email protected] teve como destaque a discussão sobre segurança aplicada a serviços de Voz sobre IP (VoIP). A discussão foi fomentada pelo recente decreto 8.135, de 2013, implantado pela Portaria Interministerial nº 141.

De acordo com o analista do Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (Cais), André Landim, “a legislação fala sobre a utilização de criptografia de informações sigilosas em serviços de VoIP. Vai ter que ter. O decreto já entrou em vigor e temos cerca de 60 meses para todas as instituições se adequarem”.

Landim apresentou como soluções a implantação de certificados digitais, proxy de mídia, soluções utilizando VRF ou VPN. O especialista em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) da RNP, Marcelino Cunha, explicou que “além da criptografia em si, o serviço deve estar dentro do país. Uma solução pode ser a criptografia da rede, mais fácil e rápida.”

O também especialista em TIC da RNP, Alex Galhano, afirmou que “a lei coloca que o produto das universidades, o conhecimento, deve ser protegido. Sabemos que vamos ter que proteger essa questão e priorizá-la no roadmap do [email protected]”. Ele disse ainda que “o governo vai lançar uma cartilha orientando como implementar os algoritmos que registrará para usos como o da academia”.

Como conquistas do serviço, Galhano mostrou que a RNP conseguiu estabelecer um atendimento mais rápido às instituições clientes graças à especialização das equipes no atendimento em diversos níveis. “Outra conquista foi a criação do gateway transparente. Ele é uma caixa no meio do caminho entre o PABX Tradicional e a rede de telefonia. Se o servidor falhar, temos um comuter, para desviar as chamadas, sem parar a telefonia. Além disso, com a hierarquização do serviço, conseguimos escalar muito mais rápido os problemas”, citou.

Casos de sucesso da nova distribuição do [email protected] foram apresentados pelos Institutos Federais de Santa Catarina (IFSC) e da Paraíba (IFPB). Nessa última instituição, o número de ramais foi ampliado. “Saímos de um cenário com uma central com 30 ramais e hoje temos um ramal para cada servidor administrativo, ou seja, 54 ramais, o que é um ganho significativo”, contou Rodrigo Barbosa Lyra, do IFPB.

Para o diretor de TIC do IFSC, Emerson Mello, o principal benefício da última distribuição do serviço, com gateway transparente nativo, é a economia nas contas de telefone. “No campus do IFSC de São Miguel do Oeste, onde o [email protected] foi implantado em abril deste ano, já economizamos 1.931 reais em telefonia. Na reitoria, 32% das ligações são via [email protected], com economia de 1.650 reais em DDD”, exemplificou.

De acordo com o gerente de Serviços da RNP, Jean Carlo Faustino, “na nova versão, de 2012, as funcionalidades do [email protected] se mantêm, com o benefício da configuração via interface gráfica e VoIP transparente nativo. O nosso desafio é ter um processo de adesão simplificado, agora dividido em três passos: credenciamento, validação do ambiente e homologação”, concluiu.

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade