RNP realiza minicursos do Fibre nas regiões Norte e Sul do país

- 19/09/2017

No dia 28/9, a RNP realizará dois minicursos do Fibre (Future Internet Brazilian Environment for Experimentation), sendo um dentro do 2º Congresso Nacional de Informática, em Belém, no Pará, e o outro na 15ª Escola Regional de Rede de Computadores, que será realizada em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Ambos os cursos terão como objetivo divulgar o testbed (ambiente experimental) Fibre entre a comunidade de professores, pesquisadores e alunos de redes de computadores e capacitá-los para utilização do ambiente de forma a poderem oferecê-lo em atividades de sala de aulas e em pesquisas de graduação, mestrado e doutorado.

O minicurso de Belém será ministrado pelo ex-operador e desenvolvedor do testbed Fibre Vagner Nascimento, que irá propor exercícios a fim de tornar a plataforma mais familiar aos participantes.

“As atividades práticas serão todas locais (VM's e simulação) com a tecnologia SDN e a ilha Fibre da UFPA será usada apenas como demonstração. O objetivo será estimular os alunos e professores a usar o ambiente tanto para ensino quanto para pesquisa. A introdução do curso será feita pelo representante da RNP Leandro Ciuffo, remotamente (por Conferência Web), em seguida, teremos uma parte reservada a conceitos básicos sobre as tecnologias utilizadas no Fibre e, por fim, um treinamento local para os participantes”, conta.

O gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da RNP, Leandro Ciuffo, citado por Vagner, é um dos organizadores do minicurso de Santa Maria, juntamente com Daniel Marques, José Rezende e Gustavo Dias. No minicurso, será apresentada uma atividade prática de laboratório que fará uso do controlador SDN Kytos no Fibre, como resultado da parceria entre ambos, que promove ações de promoção cruzada.

Segundo Leandro, o curso proporcionará aos participantes uma experiência verdadeira, em uma infraestrutura com hardware heterogêneo, sem mascarar os obstáculos e desafios que surgem no dia a dia durante a utilização do ambiente experimental.

“O Fibre expõe o aluno a um ambiente real em grande escala, com problemas 'da vida real' como interferências, limitações de hardware, latência etc. O contraponto dessa abordagem, empregado em muitos cursos, é o uso de simuladores em software que são instalados no notebook do aluno e tudo funciona “magicamente”, explica Ciuffo.

Mais informações sobre os minicursos:

Belém (PA) - 2º Congresso Nacional de Informática
Santa Maria (RS) - 15ª Escola Regional de Rede de Computadores

;