Campina Grande e Caruaru recebem internet Wi-Fi em praças públicas

- 19/04/2022

Duas das maiores cidades do Agreste nordestino, Campina Grande (PB) e Caruaru (PE), receberam pontos de acesso à internet sem fio (Wi-Fi) em praças públicas para o uso da população em geral. A entrega faz parte do Programa Nordeste Conectado, que recebe recursos do Ministério das Comunicações e é executado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). Além do acesso à rede sem fio aberta, também estará disponível nessas localidades o serviço da RNP de rede sem fio segura, o Eduroam, para o uso da comunidade acadêmica.

Até dezembro de 2022, 14 cidades do Nordeste terão acesso à internet Wi-Fi em praças públicas: Caicó (RN), Mossoró (RN), Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Petrolina (PE), Vitoria de Santo Antão (PE), Serra Talhada (PE), Juazeiro (BA), Barreiras (BA), Irecê (BA), Santo Antonio de Jesus (BA), Feira de Santana (BA), Paulo Afonso (BA) e Parnaíba (PI) com a possibilidade de chegar também a mais 6 cidades do estado do Ceará (CE): Iguatu, Juazeiro do Norte, Crateús, Quixadá, Crato e Redenção.

A operação e a manutenção das redes sem fio em praças públicas foram viabilizadas pelo Acordo de Cooperação Técnica entre RNP e a operadora de redes sem fio Linktel, além de operadores locais como MOB, Interjato e ETICE. O projeto tem a previsão de atendimento de até duas praças por cidade, garantindo a oferta de internet banda larga a partir de 100 Mb/s, para 80 conexões simultâneas por ponto de conexão.

Em Campina Grande, os pontos de acesso estão instalados nas praças da Bandeira e Clementino Procópio, já em Caruaru eles estão nas praças do Comércio e Frei Caneca.

Sobre o Programa Nordeste Conectado

O Programa Nordeste Conectado contribui para a expansão e capilarização da rede acadêmica nacional, a rede Ipê, por meio da construção conjunta de redes metropolitanas em 19 cidades da região Nordeste, bem como para a sua evolução tecnológica, dentro do projeto Sétima Geração da rede Ipê.

Por sua vez, o Projeto Sétima Geração da Rede Ipê teve início pelo acordo de compartilhamento de fibra óptica com a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), permitindo uma infraestrutura de altíssimo desempenho, a uma taxa de transmissão de dados de até 100 Gb/s.

Dessa forma, universidades federais, institutos federais e unidades de pesquisa poderão usufruir de uma rede de alta velocidade, conectadas a outras instituições no Brasil e no mundo, além de escolas (municipais e estaduais) e praças públicas, fomentando a economia e desenvolvimento local na região atendida. Com o estabelecimento de parcerias, é possível atingir mais 77 cidades nos próximos quatro anos.

Saiba mais sobre o Nordeste Conectado.

;