AMPATH participa da iniciativa MANRS para melhorar a segurança de roteamento

- 12/01/2022

Em dezembro de 2021, a AMPATH (AS20080) se tornou Operadora de Rede membro das Normas de Acordo Mútuo para Segurança de Roteamento (MANRS), uma iniciativa global apoiada pela Internet Society (ISOC) que propaga ações para reduzir ameaças à segurança de roteamento. 

MANRS tem os seguintes objetivos: (1) conscientizar sobre problemas de segurança de roteamento e incentivar a implementação de ações que possam resolvê-los; (2) promover uma cultura de responsabilidade coletiva em relação à segurança e à resiliência do sistema global de roteamento da Internet; (3) demonstrar a capacidade da indústria da Internet de resolver problemas de segurança de roteamento; e (4) fornecer uma estrutura para que as operadoras de rede entendam melhor e resolvam problemas relacionados à segurança e à resiliência do sistema global de roteamento da Internet. Para atingir esses objetivos, a MANRS recomenda quatro ações: filtrar pacotes e anúncios não compatíveis, implementar técnicas contra falsificação, melhorar a coordenação entre operadoras de rede e implantar um mecanismo global confiável de validação. Como membro da MANRS, a AMPATH está pronta para impedir a propagação de informações de roteamento incorretas, impedir tráfego proveniente de fontes não confiáveis e facilitar a comunicação entre provedores de serviços. Saiba mais sobre a iniciativa MANRS em https://www.manrs.org/.

No âmbito da MANRS, a AMPATH implantou a Resource Public Key Infrastructure (RPKI, Infraestrutura de Chave Pública de Recursos). A RPKI é uma solução para validar prefixos entre domínios recebidos e detectar anomalias, evitando assim o uso de prefixos seqüestrados e proporcionando uma experiência segura e confiável à comunidade da Internet. Os resultados da validação são usados não somente para a decisão de roteamento na AMPATH, mas também são recomendados aos conectores para apoiar nas polícias de roteamento.

Os membros AMPATH e AmLight da comunidade se beneficiam da maior segurança de elementos que se conectam à Internet, reduzindo assim a vulnerabilidade a ataques maliciosos e aumentando a robustez da tabela global de roteamento usada para o tráfego de dados em todo o mundo. “A AMPATH está feliz em ser membro da comunidade MANRS e contribuir para tornar a Internet mais segura,” afirmou Dr. Julio Ibarra, Investigador Principal da AMPATH. O Diretor de Engenharia e Operações da RNP, Ari Frazão Jr. Declarou: “Para nós aqui na RNP, vamos conseguir aproveitar uma infraestrutura que segue as boas práticas de segurança recomendadas pela MANRS, o que certamente nos traz um benefício importante“.

A Política de BGP da AMPATH está disponível em https://ampath.net/policies.

Sobre a FIU: Florida International University é uma universidade pública de pesquisa com vários campi que atende aos alunos e à população do sul da Flórida. A FIU tem compromisso com ensino de alta qualidade, atividades de pesquisa e criatividade de última geração e engajamento colaborativo com suas comunidades locais e globais. Fomentando uma maior compreensão internacional, a FIU é um grande centro internacional de educação com foco principal na criação de entendimento mútuo entre as Américas e em todo o mundo. A FIU é a primeira e única universidade pública de Miami, oferecendo programas de bacharelado, mestrado e doutorado. Designada como uma instituição de pesquisa de alto nível, a FIU prioriza a pesquisa como um componente principal na missão da universidade (http://www.fiu.edu).

Sobre a AMPATH: o CIARA (Center for Internet Augmented Research and Assessment, Centro de Pesquisa e Avaliação Aperfeiçoada da Internet) da Florida International University, na Divisão de TI, desenvolveu um ponto de conexão internacional, de alto rendimento, em Miami, na Flórida, chamado AMPATH (AMericasPATH; www.ampath.net). A AMPATH estende a participação a grupos sub-representados na América Latina e no Caribe, na área de pesquisa e formação em ciências e engenharia por meio do uso de conexões de rede de alto rendimento. A AMPATH é a sede dos links de rede de alto rendimento da AmericasLightpaths Express and Protect (AmLight-ExP) que conecta a América Latina aos EUA, fundada pela National Science Foundation (NSF), sentença #OAC-1451018; e a Atlantic Wave-SDX: sentença da NSF #OAC- 1451024, 2015-2020, IRNC: RXP: Atlantic Wave-Software Defined Exchange: Uma troca definida por software (SDX) experimental e intercontinental distribuída (www.ciara.fiu.edu)

Sobre a RNP: a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), qualificada como uma Organização Social (OS) pelo governo brasileiro, está vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), e é mantida por meio do programa interministerial RNP, que inclui também os Ministérios da Educação (MEC), Saúde (MS), Cidadania e Defesa (MD). O primeiro provedor de Internet do Brasil com cobertura nacional, a RNP opera um rede nacional de alto rendimento, com pontos de presença em todos os 26 estados e no Distrito Federal, fornecendo serviços a mais de 1.200 locais diferentes. Os mais de quatro milhões de usuários da RNP estão utilizando uma infraestrutura de rede avançada para comunicação, computação e experimentação, o que contribui para a integração dos sistemas nacionais de Ciência, Tecnologia e inovação, Ensino Superior, Saúde e Cultura (http://www.rnp.br/en).

Sobre a Rednesp (antiga ANSP): a Rede de Ensino e Pesquisa de São Paulo (Rednesp) fornece conectividade às principais instituições, unidades de ensino e pesquisa e pesquisadores no estado de São Paulo, incluindo a Universidade de São Paulo, a maior universidade da América do Sul. Fundada pela FAPESP desde seu início, a Rednesp coopera com consórcios acadêmicos e redes internacionais, como AmLight, RedCLARA e GNA-G. A Rednesp também conecta 36 instituições de pesquisa no estado (www.rednesp.br).   

Sobre a RedCLARA: CLARA, a Cooperação Latino-americana de Redes Avançadas (Cooperación Latino Americana de Redes Avanzadas), é uma instituição sem fins lucrativos cujos membros são as Redes Nacionais de Ensino e Pesquisa (NRENs) da América Latina, responsável pela gestão, desenvolvimento e operação da RedCLARA, assim como a coordenação de atividades de rede de pesquisa da região. A RedCLARA se conecta diretamente aos links da AmLight em São Paulo, Miami e Tijuana. NRENs da América Latina conectadas à redCLARA: Argentina (Innova-Red), Brasil (RNP), Chile (REUNA), Colômbia (RENATA),Costa Rica (RedCONARE), Equador (CEDIA), El Salvador (RAICES), Guatemala (RAGIE), México (CUDI), Panamá (RedCYT), Peru (RAAP), Uruguai (RAU) e Venezuela (REACCIUN) (www.redclara.net).

Sobre a REUNA: a RedUniversitaria Nacional, REUNA, fornece uma plataforma digital líder que articula, conecta e fomenta a colaboração entre as entidades baseadas no Chile que pertencem às áreas de ciência, educação e cultura local chilena, conectando-as ao resto do mundo por meio de serviços inovadores. Com mais de 20 anos de experiência e atualmente formada por 31 instituições, a plataforma digital da REUNA abrange 13 regiões entre a cidade de Arica ao norte e a cidade de Osorno ao sul. (www.reuna.cl/en/)

Sobre a TENET/SANReN: a Rede Terciária de Ensino e Pesquisa da África do Sul (TENET) e a Rede Nacional Sul-africana de Pesquisa (SANReN) coletivamente formam a NREN da África do Sul. A TENET é uma organização de redes nacionais de ensino e pesquisa da África do Sul (https://www.tenet.ac.za/). A SANReN é uma unidade de negócios dentro do Instituto Meraka do Conselho de Pesquisa Científica e Industrial (CSIR) da África do Sul, e é responsável pela criação, aquisição e desenvolvimento de capacidades nacionais e internacionais da NREN do país, bem como o desenvolvimento e incubação de serviços avançados (https://www.sanren.ac.za/). A TENET opera a SANReN, que é um componente fundamental do Sistema Nacional de Ciberinfraeestrutura Integrada (NICIS) do governo sul-africano, juntamente com o Centro de Computação de Alto Rendimento (CHPC)  e a Iniciativa de Pesquisa de Dados da África do Sul (DIRISA). 

Sobre a UbuntuNet Alliance: a UbuntuNet Alliance é uma rede regional de ensino e pesquisa no leste e no sul da África, que trabalha com as NRENs associadas, e coordena e colabora com redes regionais de ensino e pesquisa semelhantes, como a GEANT e a RedCLARA. A UbuntuNet Alliance busca estender a capacidade e a resiliência da rede de ensino e pesquisa com conexões de alta velocidade com NRENs em todo o mundo e com a Internet. (https://ubuntunet.net/)

Sobre a WACREN: a Rede de Ensino e Pesquisa do Oeste e da África Central (WACREN) é um rede regional de ensino e pesquisa que atende às regiões central e oeste da África. A missão da WACREN é construir e operar uma infraestrutura de rede de última geração, desenvolver serviços avançados, promover a colaboração entre comunidades de ensino e pesquisa nacionais, regionais e internacionais e desenvolver a capacidade da comunidade de redes de ensino e pesquisa. (https://www.wacren.net/)

Fonte: AMPATH

;