Amazônia Conectada

Categoria
- 23/07/2015

No dia 16/7, em Manaus, foi lançado o oficialmente a iniciativa Amazônia Conectada, com a presença dos ministros da Defesa, Jaques Wagner, das Comunicações, Ricardo Berzoini, e da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, além do governador de Estado do Amazonas, José Melo de Oliveira, de autoridades militares e de representantes da RNP.

O programa interagências que usa o leito dos rios da bacia amazônica para a instalação de uma rede de fibra óptica foi apresentado pelo chefe do Centro Integrado de Telemática do Exército (CITEx/EB), general Decílio Salles. Ao descrever o Amazônia Conectada como “rota tronco onde será lançada a conectividade”, ele demostrou a preocupação do Exército Brasileiro (EB) com a distribuição e a economicidade. “Fizemos uma análise de cabos ópticos de baixo custo, para ligar cidades intermediárias, para distribuição de internet em larga escala”, destacou.

Ele também comentou que seria viável reduzir em 50% o custo do cabo principal, por meio de uma licitação internacional. A possibilidade foi festejada pelo ministro da Defesa, que ressaltou que essa redução no custo da compra de materiais reduziria pela metade o investimento da pasta com a conectividade no âmbito da iniciativa. “São mais de 200 km até Tefé e vamos chegar lá. O investimento não significa nada quando comparado ao que ele representa”, disse.

“O Amazônia Conectada tem tudo a ver com a concepção do Marechal Rondon de tratar as comunicações como questão fundamental. É nossa obrigação conectar essa região amazônica com a tecnologia adequada”, defendeu o ministro Ricardo Berzoini, ao lembrar a comemoração dos 150 anos do nascimento do militar e sertanista brasileiro, patrono da Arma de Comunicações do Exército.

O papel da RNP na iniciativa foi ressaltado pelo ministro Aldo Rebelo. Ele garantiu ainda que “o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) apoiará todas as ações que visem o desenvolvimento e a integração da Amazônia”. “A solenidade se reveste de grande importância, pois é um momento de celebração não apenas para a população da Amazônia, mas de todo o país”, completou.

Por fim, o governador do Amazonas afirmou que a presença de três ministros na solenidade “é a demonstração cabal do apoio da presidente (à iniciativa)”. “Aqui há petróleo, gás natural, diversidade, luminosidade e um povo. Esse programa vai dar oportunidade à população com serviços nas áreas de saúde, telemedicina, educação e segurança”.

Para encerrar a cerimônia, as autoridades falaram por videoconferência do Comando Militar da Amazônia, local do evento, com um pesquisador da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), utilizando uma extensão subfluvial à Rede Metropolitana de Manaus, a MetroMAO. Com alta qualidade, a videoconferência demonstrou a utilização do cabo óptico subfluvial, colocado no leito do Rio Negro em uma extensão de 10 km, nos dias 7 e 8/4, como teste de conceito. Desde então, a interligação funciona transmitindo informação em até 100 Gb/s sem apresentar problemas técnicos.

A RNP, o EB, a Companhia de Processamento de Dados do Amazonas S/A (Prodam), a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Amazonas e o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipaam) são parceiros na iniciativa inaugurada, que levará conectividade em múltiplos gigabits inicialmente para organizações militares, instituições de educação e pesquisa, órgãos públicos estaduais e para atendimento à população do interior do estado do Amazonas.

;