Primeira fase do Ciência Conectada leva conexões de 100 Gb/s para as capitais do Nordeste

- 09/08/2019

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a RNP inauguraram, no dia 9/8, a primeira fase do programa Ciência Conectada – Ciência Forte MCTIC, que vai ampliar a infraestrutura de banda larga por fibra ótica nas regiões Norte e Nordeste. A cerimônia de inauguração, com a presença do ministro Marcos Pontes, foi realizada no auditório do Instituto Metrópole Digital, em Natal (RN).

O Ciência Conectada é a expansão e interiorização da ciberinfraestrutura da RNP, a rede Ipê, que está ampliando sua velocidade de 10 para 100 Gigabits por segundo, mil vezes a capacidade da banda larga doméstica. Essa ação beneficiará universidades federais, institutos federais e unidades de pesquisa, além de fomentar a economia e desenvolvimento local.

A primeira fase do programa irá atingir, neste ano, 16 cidades polos no interior e, até a conclusão do projeto, 6.500 km de fibras ópticas serão ativados, alcançando 77 localidades. As universidades, institutos, hospitais de ensino e polos de inovação serão as âncoras da inclusão digital no território. Estima-se que o investimento de R$ 80 milhões pode alavancar, no mínimo, o mesmo valor em nova infraestrutura de banda larga na região nessas cidades.

"Hoje, comemoramos a chegada de 100 Gb/s aqui no Nordeste, em cinco estados, e 16 localidades. 100 Gigabits é mil vezes a capacidade que temos na nossa casa. Uma cidade, se quer ser relevante para os próximos 100 anos, vai precisar de banda abundante e talento”, garantiu o diretor-geral da RNP, Nelson Simões, durante a inauguração.

Para o ministro Marcos Pontes, a expansão da rede é fundamental para o desenvolvimento da região. A Etapa Nordeste é o início de um projeto que abrangerá o país todo, renovando a capacidade de rede de internet para outras regiões, melhorando a pesquisa, educação, conhecimento e projetos das entidades atendidas “O conhecimento emana da universidade e irriga o desenvolvimento econômico e social. A RNP faz um papel essencial e, se depender do MCTIC, vamos trabalhar cada vez mais a interiorização dessa rede”, afirmou.

O lançamento foi finalizado com o descerramento de uma placa no Ponto de Presença da RNP no Rio Grande do Norte (PoP-RN). Também participou da cerimônia o reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo.

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade