Plataforma permite que professores deem feedbacks personalizados aos alunos através de Inteligência Artificial

O feedback dado por professores a estudantes sobre atividades avaliativas é fundamental para construção do conhecimento dos estudantes e compreensão acerca de sua trajetória de aprendizagem. No entanto, nem sempre os professores conseguem fornecer um feedback de qualidade e em tempo hábil, devido à sobrecarga de trabalho e falta de tempo, gerando frustração para todos os envolvidos.  

Nesse contexto, um grupo da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em parceria com a startup AIBox Lab e através da chamada pública de GTs da RNP em 2021, propôs o desenvolvimento da plataforma Tutoria, que tem o objetivo de apoiar professores na correção de atividades avaliativas de maneira mais rápida, mas mantendo a qualidade e a personalização.  

O Tutoria foi desenvolvido priorizando a usabilidade, recursos de correção de questões discursivas, e técnicas de inteligência artificial. “É uma plataforma que auxilia professores na correção de atividades e direciona esse processo para a criação de devolutivas completas pra toda a classe”, explica o coordenador do GT FeedbackBOT, Rafael Ferreira Mello. 

Atualmente, o recurso está disponível para qualquer usuário, que pode fazer um cadastro no site da Tutoria para começar a usar.  

Interface da plataforma Tutor.ia
Interface da plataforma Tutoria 

 

“Durante os anos de parceria com a RNP, avançamos bastante no desenvolvimento tecnológico e de negócio de nossa solução. Acredito que criamos uma plataforma que pode dar uma real contribuição para a melhoria da educação no Brasil quando ela for usada por diferentes instituições”, diz Rafael Mello. Para o coordenador, a combinação de utilizar técnicas de inteligência artificial com design para construir a plataforma gerou uma “solução simples, mas poderosa para auxiliar professores na tarefa cotidiano de corrigir atividades”. “Esperamos que o Tutoria seja uma ferramenta que no curto prazo beneficie os professores e alunos”. 

O próximo passo do projeto, e também mais imediato, será envolver o maior número de professores e instituições na utilização da ferramenta. “Estamos em contatos com instituições de ensino superior e básico, público e privado. Além disto, temos alguns pilotos para rodar nas próximas semanas. Do ponto de vista técnico, vamos desenvolver uma série de visualizações para dar suporte ao professor no processo de tomada de decisão durante uma disciplina”.  

;