DISI 2016: Internet das Coisas pode representar riscos para segurança da informação

- 04/11/2016

Uma infinidade de dispositivos conectados à internet e com a possibilidade de estarem interconectados entre si. Essa é a realidade já oferecida pelo o que chamamos de Internet das Coisas (IoT, do inglês Internet of Things) e que até 2020, deve contar com até 34 bilhões de equipamentos conectados que vão movimentar mais de 25 bilhões de dólares. A revolução tecnológica conecta dispositivos eletrônicos à rede e faz com que os aparelhos se comuniquem entre si pela nuvem ou datacenters. Mas o outro lado dessa infinita possibilidade de conexões é o risco referente à segurança de determinadas informações, atentando em muitos casos contra a privacidade dos dados. Pensando em alertar os usuários sobre esses e outros assuntos, será realizada a 11° edição do Dia Internacional de Segurança em Informática (DISI), promovido pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), por meio do Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (CAIS) no dia 11 de novembro, no Instituto Federal de Brasília (IFB), no campus Brasília.

Por meio de palestras gratuitas e abertas ao público, especialistas brasileiros estarão reunidos discutindo a convivência entre Internet das Coisas e a segurança. Um dos palestrantes, Fábio Assolini, pesquisador de Segurança Sênior e membro da equipe global da Kaspersky Lab Brasil, explica que quanto mais dispositivos conectados (e vulneráveis) são ligados à rede, mais vetores de ataques estão nas mãos dos criminosos, para atacar quando e onde quiserem. ‘‘Um exemplo recente é uma grande onda de ataques de DDoS (negação de serviço) que tem tirado vários sites e serviços web do ar. Os criminosos têm explorado vulnerabilidades de câmeras de segurança conectadas à internet e assim usando-as no ataque’’.

O pesquisador pretende mostrar que a ânsia dos fabricantes de conectar tudo a rede, de forma desordenada, sem pensar na segurança e em possíveis abusos desses equipamentos comprometidos, irá de certa forma impactar o futuro e relacionamento com a tal “casa inteligente”. ‘‘Os vetores de ataques aumentarão, pois, um atacante poderá usar minha lâmpada inteligente, conectada a minha rede WiFi, para fazer um ataque contra os outros dispositivos que tenho em casa’’, comenta. Assolini também pretende mostrar algumas poucas, porém importantes medidas que os consumidores têm em suas mãos, nesse momento, que podem ajudar a mudar esse cenário.

Além de tratar sobre a segurança no uso da Internet das Coisas, o encontro vai abordar também como os wearables (dispositivos vestíveis) podem ser utilizados para a saúde e como um sistema inteligente pode revolucionar os custos na área ao permitir o monitoramento e cuidados dos pacientes de forma remota. Aspectos jurídicos e os cuidados básicos para acompanhar a evolução tecnológica também serão debatidos no evento.

Serviço: Dia Internacional de Segurança em Informática

Data: 11 de novembro de 2016

Horário: 9h às 18h

Local: Instituto Federal de Brasília, no auditório do campus Brasília.

Tema: Internet das Coisas e Segurança podem realmente conviver?

Acesso gratuito presencialmente ou através do site disi.rnp.br.

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade