Dark Energy Survey torna público catálogo de quase 700 milhões de objetos astronômicos

- 14/01/2021

Nesta quinta-feira (14/1), o Dark Energy Survey (DES), uma colaboração global que inclui o Fermilab, o National Center for Supercomputing Applications (NCSA), o NOIRLab e o Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA), tornou público seu catálogo de imagens e dados astronômicos coletados ao longo de seis anos, com quase 700 milhões de objetos astronômicos.

Considerada um dos maiores catálogos astronômicos liberados publicamente até hoje, a DR2, como é chamada a segunda liberação pública de dados do DES, é uma coletânea de imagens e objetos identificados no projeto científico com o objetivo de compreender a expansão acelerada do universo e o fenômeno da energia escura, cobrindo 5.000 graus quadrados no Hemisfério Sul (um oitavo de todo o céu).

Segundo o LIneA, o DR2 permitirá outras pesquisas, como por exemplo, a possível descoberta de novos objetos do Sistema Solar e a investigação da natureza das primeiras galáxias, o que pode explicar como as primeiras estrelas do Universo foram formadas, além de vínculos importantes sobre a matéria escura.

Para chegar ao número de quase 700 milhões de objetos astronômicos, o DR2 baseiou-se nos 400 milhões de objetos catalogados com o lançamento de dados anterior da pesquisa, ou DR1, melhorando a qualidade e a estimativa da distribuição de matéria no Universo. Os dados coletados serão disponibilizados em milhares de imagens do céu, e também no formato de catálogos dos objetos referentes a estas imagens.

Pesquisadores astronômicos de todo o mundo podem acessar esses dados inéditos e minerá-los para fazer novas descobertas sobre o universo, complementares aos estudos que estão sendo realizados pela colaboração do Dark Energy Survey. O lançamento de dados completo está online e disponível ao público para explorar e obter suas próprias percepções.

O DR2 conta com um grande esforço do Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia, na forma de uma plataforma onde o usuário pode acessar as imagens coadicionadas do levantamento do DES, os catálogos de objetos e mapas, além da possibilidade de serem efetuadas buscas nos catálogos principais do DR1 e DR2.

“A disponibilização pública dos dados de seis anos do Dark Energy Survey, conhecido como DR2, é mais um importante passo na implantação de um Centro de Dados Astronômicos no Brasil. Já fazemos isso para outro importante levantamento - o Sloan Digital Sky Survey há mais de 10 anos - e estamos pleiteando hospedar os dados do Legacy Survey of Space and Time, que fará um filme da metade do céu durante 10 anos registrando variações de brilho e posição de objetos, além de um censo dos objetos do sistema solar”, disse Luiz Nicolaci da Costa, diretor do LIneA.  

Segundo ele, um dos maiores benefícios de ter esses acervos no LIneA é ter os dados próximos da infraestrutura de processamento do LIneA e do supercomputador Santos Dumont para facilitar a análise científica por pesquisadores brasileiros evitando a transferência de grandes volumes de dados através de conexões internacionais ou depender de acesso a centros de computação em outros países.

Os dados completos do DR2 estão online e disponíveis para que o público faça suas descobertas no site do DES.

;