fone@RNP

O fone@RNP oferece um canal alternativo e colaborativo, que proporciona economia para o serviço de telefonia de seus participantes. Atua encaminhando chamadas telefônicas pela rede Ipê, o backbone de alto desempenho da RNP, o que possibilita aos usuários ligarem uns para os outros com custo zero para as chamadas. Por meio de um acordo entre os participantes, o fone@RNP permite ligações de longa distância para telefones fixos na rede pública e para algumas universidades ao redor do mundo, também a custo zero. 

Não há custos para adesão, nem mensalidades para participar do serviço*. A contrapartida para fazer parte desta rede é ajudar a entregar as ligações para fixos destinadas à sua cidade. As ligações são encaminhadas para rede IP de forma transparente para quem está realizando as chamadas e, imediatamente após a instalação do fone@RNP, a instituição começa a economizar. Todos os usuários usufruem da solução, sem necessidade de divulgação ou treinamento.

A ligação do PABX convencional com a rede IP é realizada por um dispositivo desenvolvido no Brasil, contando com hardware e software nacionais. Isso faz do fone@RNP uma solução compatível com o decreto 8.135 e a Portaria Interministerial 141, sobre segurança das soluções empregadas em instituições públicas nacionais. Além disso, a RNP também desenvolveu um PBX IP de código aberto, livre do pagamento de licenças de uso para as instituições usuárias, sem limites para ramais IP e implementado em máquinas virtuais. Essa solução contribui ainda mais para a redução de custos com a implantação do serviço de telefonia.**

Em média, o fone@RNP tem conseguido atender a cerca de 90% das ligações à distância para telefones fixos das instituições, representando cerca de 28% do total da conta telefônica. Em alguns casos, instituições relatam mais de 50% de redução na conta telefônica.

*A política de precificação pode mudar. Neste caso, todos os participantes serão avisados com antecedência.
**Apesar da RNP ter desenvolvido o PBX IP, a RNP não presta serviços de "mantenedora do PBX". Logo, esse serviço deve ser contratado de terceiros ou assumidos pelas instituições usuárias da solução, assim como no caso da adoção de quaisquer outras soluções de mercado.

Acordos internacionais

NRENum.net

A RNP é membro de uma rede internacional de NRENs (National Research and Education Networks), instituições equivalentes à RNP em outros países, que concordaram em publicar os números de telefone que são alcançados por suas redes VoIP. Isso significa que nossos clientes são capazes de ligar para essas instituições a custo zero. Da mesma forma, esses países também conseguem ligar para nossos telefones sem nenhum custo para eles.

Esse serviço internacional se chama NRENum.net. Hoje, são mais de 30 países que participam dessa iniciativa. Visite o site e saiba mais.

Como funciona

O fone@RNP é um serviço de telefonia, que utiliza a tecnologia de Voz sobre IP (VoIP) e o protocolo SIP (Session Initiation Protocol) e interliga a rede de telefonia tradicional das instituições à rede IP por meio de um hardware desenvolvido no Brasil.

Posicionado na conexão E1 entre o PABX tradicional e a operadora, o Gateway Transparente (GWT) é capaz de encaminhar as ligações pela rota de menor custo, escolhendo entre a operadora local ou a rede do fone@RNP. Dessa forma, não há necessidade de qualquer mudança na forma dos usuários realizarem chamadas. Veja a videoaula sobre instalação e configuração do GWT.

Essa solução pode ser acompanhada de outros módulos, que permitem a expansão do fone@RNP pelos diversos sites de uma instituição multi campi. O SIP Router Local (SRL) é um SIP Proxy desenhado exclusivamente para uso no fone@RNP. Ele é uma espécie de 'administrador de rotas', que conhecerá cada módulo instalado no âmbito de sua instituição, além da rota para os números atendidos pelo fone@RNP. Outro módulo importante é o PBX IP, desenvolvido para ser implementado como máquinas virtual. Ele é livre de licenças e pode ser utilizado por qualquer instituição em novas instalações. O uso em conjunto e coordenado desses 3 módulos permite a expansão de uma rede de telefonia pré-existente, compartilhando DDRs, ramais e troncos pré-existentes.

Modelo do fone@RNP

Importante!

Assim como qualquer outra implementação, o serviço de telefonia sobre IP está sujeito às vantagens e desvantagens do IP. A implantação e manutenção de um serviço de telefonia IP requer profissionais qualificados. É recomendado que a instituição adote práticas de Qualidade de Serviço (QoS) em sua rede IP, além de ser imprescindível que ela promova e coordene o diálogo entre as equipes de redes, segurança e de telefonia (ou equivalentes).

Responsabilidades dos participantes do fone@RNP

Como citado anteriormente, as instituições que desejam realizar ligações para telefones fixos em outras cidades, devem entregar ligações de outras instituições em sua cidade como contrapartida. O bom funcionamento desse modelo requer que, tanto a RNP, quanto as instituições, assumam algumas responsabilidades. O quadro a seguir resume esses deveres.

Atividade RNP Colaborador
Encaminhar as chamadas pelo backbone X  
Operar os servidores SIP Router Centrais X  
Manter atualizados os manuais de instalação e operação do fone@RNP X  
Publicar as estatísticas do serviço X  
Monitorar todos os elementos do fone@RNP X  
Prover suporte técnico às instituições X  
Adquirir os equipamentos necessários   X
Realizar as instalações, configurações e atualizações dos módulos locais do fone@RNP   X
Ser ou contratar a mantenedora do PBX IP   X
Prover suporte local aos usuários do serviço de telefonia   X

Como aderir

A adesão ao serviço fone@RNP é aberta a todas as instituições clientes da RNP, desde que sejam atendidos os pré-requisitos técnicos para uso da tecnologia VoIP. A instituição também deve ler e concordar com a Política de Uso do serviço e já ter sido credenciada como usuária.

A adesão deve ser solicitada pelo gestor indicado pelo dirigente máximo da sua instituição, em geral o diretor responsável pela área de tecnologia. Para aderir, envie um email para o Service Desk ou ligue para 0800 722 0216.

Instituições clientes

  • Agência Espacial Brasileira (AEB);
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes);
  • Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG);
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ);
  • Centro de Tecnologia Mineral (Cetem);
  • Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene);
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq);
  • Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD);
  • Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI);
  • Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh);
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa);
  • Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz);
  • Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE);
  • Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj);
  • Fundação Universidade Federal do Rio Grande (Furg);
  • Instituto Benjamin Constant (IBC);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (Ifac);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (Ifal);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahía (IFBA);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense (IFC);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminnse (IFF);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IFGoiano);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul (IFMS);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso (IFMT);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná (IFPR);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IFSertao);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul (IFSUL);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS);
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Tocantins (IFTO);
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe);
  • Instituto Nacional do Semiárido (Insa);
  • Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA);
  • Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC);
  • Museu de Astronomia (Mast);
  • Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI);
  • Ministério da Educação e Cultura (MEC);
  • Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG);
  • Observatório Nacional (ON);
  • Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP);
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG);
  • Universidade Federal do ABC (UFABC);
  • Universidade Federal do Acre (Ufac);
  • Universidade Federal de Alagoas (Ufal);
  • Universidade Federal da Bahia (UFBA);
  • Universidade Federal do Ceará (UFC);
  • Universidade Federal do Cariri (UFCA);
  • Universidade Federal de Campina Grande (UFCG);
  • Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes);
  • Universidade Federal Fluminense (UFF);
  • Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS);
  • Universidade Federal de Goiás (UFG);
  • Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD);
  • Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF);
  • Universidade Federal de Lavras (Ufla);
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS);
  • Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT);
  • Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop);
  • Universidade Federal da Paraíba (UFPB);
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE);
  • Universidade Federal do Piauí (UFPI);
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR);
  • Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra);
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN);
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE);
  • Universidade Federal de Roraima (UFRR);
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ);
  • Universidade Federal de Sergipe (UFS);
  • Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB);
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC);
  • Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR);
  • Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ);
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);
  • Universidade Federal do Tocantins (UFT);
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM);
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU);
  • Universidade Federal de Viçosa (UFV);
  • Universidade de Brasília (UNB);
  • Universidade Estadual Paulista (Unesp);
  • Universidade Federal de Alfenas (Unifal);
  • Universidade Federal do Amapá (Unifap);
  • Universidade Federal de São Paulo (Unifesp);
  • Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa);
  • Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila);
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab);
  • Universidade Federal do Pampa (Unipampa);
  • Universidade Federal de Rondônia (Unir);
  • Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf);
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc);
  • Universidade de São Paulo (USP).

Monitoramento online do fone@RNP

O mapa abaixo corresponde ao monitoramento online do serviço fone@RNP nas instituições clientes. Você conseguirá ter uma visão instantânea da disponibilidade do serviço no local indicado, de forma interativa, selecionando a região e as instituições neste mapa. A cor verde indica instituições clientes que estão com a infraestrutura local em operação, enquanto a cor vermelha sinaliza indisponibilidade e a cor amarela, algum problema que possa prejudicar o correto funcionamento local do VoIP.

Se sua instituição é cliente do fone@RNP e não consta no mapa abaixo, peça ao responsável local pelo serviço que entre em contato com o Service Desk da RNP, pelo telefone 0800 722 0216 ou pelo e-mail sd@rnp.br. Impressões de uso do sistema abaixo ou eventuais problemas também podem ser enviados para o Service Desk.