Disponível versão beta do aplicativo do GT-RarasNet

Está disponível no site oficial do Gt-RarasNet a versão beta do aplicativo para dispositivos Android, na página http://rederaras.org/rarasnet/prototipo/

Sobre o GT-RarasNet

O GT-RarasNet é um grupo de trabalho do programa de GTs Temáticos da RNP, no tema de e-saúde, iniciado em 2015. Ele tem como objetivo a criação de um aplicativo e uma plataforma integrada mobile/web para veiculação de informações nacionais sobre doenças raras, incluindo protocolos, listas de medicamentos e centros de referência, a fim de ampliar e qualificar o cuidado em saúde

O GT-Rarasnet, no primeiro ciclo de desenvolvimento, criou um protótipo funcional de aplicativo mobile para sistemas Android.  Esta iniciativa, em parceria e fomentada pela RNP e pela SGTES-MS, tem como meta principal o desenvolvimento e o estabelecimento de uma plataforma para integração e divulgação de informações sobre doenças raras cobertas pelo Sistema Único de Saúde. O aplicativo é uma solução completa que se conecta, via webservice, às bases de dados curadas pela equipe de pesquisa do Observatório: dados provenientes do DATASUS (SIM, SINASC, CNES), informações bibliográficas provenientes dos sistemas de indexação nacionais (BVS, Biblioteca de Teses e Dissertações da CAPES, SCIELO), informações sobre profissionais fornecidas por conselhos de classe, informações sobre locais de atendimento disponibilizadas por secretarias de saúde e sociedades científicas, informações internacionais sobre as doenças (Orphadata e OMIM), protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas do MS, dados de medicamentos para doenças raras da RENAME, etc. O aplicativo foi concebido para rodar em smartphones com acesso a internet e, mediante cadastro básico, permite o acesso ao repositório. O funcionamento se dá numa estrutura cliente-servidor, mediada por webservice desenvolvido em PHP.

Na segunda etapa de desenvolvimento, iniciada em 2016, pretende-se ampliar a funcionalidade do aplicativo, através da reestruturação do webservice e de revisão dos relacionamentos nas bases de dados. Serão realizados testes em cenário real, bem como em laboratório, a fim de identificar inconsistências. O estudo piloto envolverá profissionais de saúde e pesquisadores do campo das doenças raras, residente no Distrito Federal. Como resultado final, espera-se oferecer um serviço robusto, estruturado, fluido e intuitivo, permitindo uma visão panorâmica e ampla das informações nacionais e internacionais sobre doenças raras.

Contato

Dúvidas e sugestões podem ser enviados via e-mail para o endereço rarasnet@rnp.br

Categoria: