Terreno cedido para construção de estação de recebimento da conexão

A Angola Cables e a prefeitura de Fortaleza assinaram um acordo, no dia 24/7, que prevê a cessão de terrenos para a construção do centro de dados e da estação de recebimento do cabo Sacs, que ligará a cidade de Luanda (Angola) a Fortaleza (Brasil).

O cabo deve entrar em operação em 2017, com capacidade máxima de 40 Tb/s (100 comprimentos de onda a 100Gb/s em 4 pares de fibra). De acordo com a própria empresa angolana, ela investirá R$ 72 milhões no Brasil, sendo mais de 50% na capital cearense, com a geração de mais de 600 postos de trabalho diretos e indiretos.

No mesmo ano, 2017, outros dois cabos submarinos devem chegar a Fortaleza: o Monet, que interligará a cidade a Miami (EUA), passando por Santos (SP); e o eulaLink, que interligará a cidade a Lisboa. “Teremos três novas interligações internacionais em 2017. O Monet e o eulaLink já planejam dedicar fração considerável da sua capacidade para tráfego entre redes de ensino e pesquisa, o que representa uma maior inserção do Brasil num cenário de colaboração internacional”, garante o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da RNP, Michael Stanton.