Soluções em segurança cibernética são destaques do Programa Startup Brasil

O programa Startup Brasil divulgou, na quarta-feira (21/2), o resultado final do julgamento das startups da turma 5. Dentre as selecionadas estão duas empresas fundadas dentro de Grupos de Trabalhos apoiados pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP): a CyberSecurity++ e Actions Security. As escolhidas ganharão bolsas de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), para o desenvolvimento de software, hardware e serviços de tecnologias da informação. Além disso, serão apoiadas por aceleradoras no desenvolvimento de seus negócios.

A CyberSecurity++ é uma empresa especializada em sistemas para antecipação de ameaças cibernéticas e de inteligência em segurança da informação. A startup também presta consultoria de análise de riscos para organizações públicas e privadas. Durante o processo seletivo, a CyberSecurity++ foi um dos destaques. Ainda na preliminar, a empresa obteve nota máxima no quesito capacitação técnica em equipe. Para Wagner Monteverde, CTO da startup, o programa é uma ótima oportunidade de crescimento. “Nos empenhamos muito para ser uma das selecionadas. Na preliminar fomos avaliados com nota 9.2, num total de 10, isso é muito bom. Acreditamos que o apoio da bolsa do CNPq será importante para nosso projeto de estruturação no mercado”, comenta.

A Actions Security também fornece soluções na área de segurança da informação, com foco no desenvolvimento de ferramentas inovadoras para mitigar em tempo real alguns tipos de ataque, como a negação de distribuição do serviço, mais conhecidos como DDoS. No final de 2017, a empresa participou de um programa de incubação no Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTc-PB). O coordenador da Actions Security, Iguatemi Fonseca, planeja de que forma será investido o recurso. “A princípio, pretendemos alocar a bolsa para a captação de novos colaboradores e nos desenvolvimentos de Front-end e Back-end para acelerar o processo de concepção de novas ferramentas”, ressalta.

Não é só a participação no Startup Brasil que as empresas têm em comum. Em 2017, elas estiveram no programa InovAtiva Brasil, uma iniciativa do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e do Sebrae Nacional para oferecer capacitação, mentoria e conexão para empresas inovadoras bem avaliadas. “Foi uma fase muito importante para nós. Tivemos contatos direto com investidores, isso é de um valor inexplicável. Todo processo de capacitação, planejamento, bootcamps e pitch contribuiu para nossa atual fase”, finaliza Wagner Monteverde, da CiberSecurity++.

Já no Startup Brasil, de acordo o edital divulgado em agosto de 2017, a verba de R$ 9,7 milhões é destinada a 50 projetos de empresas nascentes de base tecnológica, com aceleração até 2018. Cada startup deve receber uma bolsa de até R$ 200 mil do CNPq. Os recursos são do orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Leia mais

Actions Security é selecionada para incubação no Parque Tecnológico da Paraíba

Pesquisadores da USP desenvolvem ferramenta para detectar ataques cibernéticos por redes sociais

Pesquisadores da UFPB desenvolvem ferramenta de defesa contra ataques DDoS