Sessão 50 do SIG COVID19 BR promove troca de experiências em telemedicina entre Brasil e Argentina

- 04/09/2020

No dia 31/8, o SIG COVID19 BR, criado de maneira emergencial pela RUTE para aprofundar o debate sobre a pandemia no fim de março, chegou à marca especial de 50 sessões, com mais uma troca de experiências internacional, em parceria com a Associação Brasileira de Telessaúde e Telemedicina (ABTms) A coordenadora Nacional de Telessaúde do Ministério da Saúde da Argentina, Dra. Maria Celeste Savignano e a diretora do Departamento de Saúde Digital do Ministério da Saúde do Brasil, Dra. Adriana da Silva e Sousa apresentaram ações que os países têm feito para o desenvolvimento da telemedicina, que se tornou essencial durante o enfrentamento da Covid-19.

A moderação do encontro virtual foi realizada pelo coordenador nacional da RUTE, Luiz Ary Messina e pelo presidente da Sociedade Ibérica de Telemedicina e Telessaúde, o espanhol Dr. Carlés Fabregas.

A Dra. Maria Celeste Savignano iniciou o encontro apresentando os dados de saúde da Argentina e o plano federal de Telessaúde, que passa pela articulação das Redes Integradas de Serviços de Saúde (RISS), o incentivo à formação específica do recurso humano competente na área, o estabelecimento de um plano de monitoramento e evolução contínua, entre outras diretrizes.  Ela expôs, também, a curva de crescimento das teleconsultas durante a pandemia.

“O principal para o desenvolvimento da telessaúde na Argentina é colocamos as pessoas antes das tecnologias. É fundamental gerar laços e empatia com cada uma das equipes de saúde do país que vão levar adiante essas práticas, para que a motivação seja maior e consigamos construir conjuntamente”, ressaltou a c oordenadora Nacional de Telessaúde do Ministério da Saúde da Argentina.

A Dra. Adriana da Silva e Sousa deu prosseguimento à troca de experiências apresentado as ações presentes e futuras relacionadas à saúde digital no Brasil.

“Acreditamos que a telessaúde veio para aprimorar o atendimento à cerca de 70% da população, que dependem do SUS. Acredito que nós, no Ministério da Saúde, estamos conseguindo passar pelo primeiro estágio, que é identificar os empecilhos e problemas que aconteceram nos últimos dez anos e que podemos sanar para poder expandir essas ações dentro das inúmeras possibilidades da telemedicina. Identificados os problemas, estamos tentando fazer as devidas correções. Como o suporte do próprio MS, a possibilidade de transferir conhecimentos entre os entes envolvidos no Ministério e estamos fazendo também alguns debates pontuais específicos. Esperamos que até o fim do ano consigamos fazer um novo desenho, podendo expandir através da transferência de conhecimento e da desburocratização dentro do país. Imaginamos que esse seja o caminho”, afirmou a diretora do Departamento de Saúde Digital do Ministério da Saúde.

Assista à sessão na íntegra

Quase 2.500 presenças registradas desde a criação
Desde a primeira sessão, realizada em 23/3, até a 50ª, foram registradas oficialmente 2492 presenças nos debates ao redor do novo coronavírus, mas a coordenação do grupo acredita que este número representa apenas a metade da quantidade real. Isso porque, para confirmar a presença na reunião, os participantes precisam fazer um pequeno processo e muitos acabam não o realizando.

Confira o gráfico de presenças por região do país:

Gráfico de presenças no SIG COVID19 BR por região

A RUTE foi pioneira no aprofundamento das discussões sobre a pandemia. A fim de contribuir com o Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente com os estabelecimentos de saúde com ensino, ela convidou, em 9/3, todas as unidades para participarem com seus profissionais, professores e alunos da sessão especial: Como estamos enfrentando o Covid19? Apenas dois dias depois, a Organização Mundial da Saúde classificou a Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19) como uma pandemia. Isso significa que se reconheceu que o vírus estava circulando em todos os continentes e havia ocorrência de casos oligossintomáticos, o que dificultava a identificação. Deste modo, principalmente no hemisfério sul, onde está o Brasil, os países deveriam se preparar para o outono/inverno com o objetivo de evitar casos graves e óbitos.

A coordenação da rede colaborativa já vinha acompanhando o processo desde o final de 2019 e, como em outras oportunidades, enquanto estrutura do Sistema RNP, estava preparada para mais uma vez contribuir com o combate e mitigação da emergência sanitária, compartilhando o melhor conhecimento técnico-científico.

O webinar contou com os pesquisadores: Profa. Dra. Nancy Bellei – Infectologia Unifesp (O avanço da infecção no mundo: aspectos virológicos e clínicos), Prof. Dr. Eduardo Medeiros – Infectologia Unifesp (Como o Brasil está enfrentando a epidemia), Profa. Dra. Ho Yeh Li - Infectologia USP (A experiência de isolamento em Anápolis) e moderação do Dr. Nelson Akamine - Diretor de TI do HU-HSP-Unifesp.

A sessão histórica foi aberta a todos os profissionais e gestores dos estabelecimentos com unidade da RUTE e estabelecimentos de saúde com ensino, com a participação remota na sessão pelos serviços de Videoconferência e Conferência Web da RNP, até o limite da infraestrutura, que naquela época eram bem inferiores à capacidade atual, dando início a um "novo normal" de webinares. A partir deste encontro online, a comunidade percebeu a importância de ter um espaço "permanente" de discussão técnico-científica com conteúdos nacionais e internacionais, e assim foi instituído pela coordenação da RUTE, emergencialmente, o SIG COVID19 BR, e instalado no dia 23/3/2020.

Saiba mais sobre o SIG COVID19 BR

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade