Segunda edição do Sisu de 2020 é operada em nuvem: veja a performance

- 13/07/2020

A educação é um direito social de todos. E o conjunto de sistemas que compõem a política nacional de ensino superior disponibilizada pelo Ministério da Educação (MEC) é a representação desse direito na prática. Todos os anos, milhões de brasileiros depositam seus sonhos e planos de futuro, rumo às instituições de ensino superior, em programas do Governo Federal, como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Para oferecer uma experiência de navegação estável, ágil e segura para os beneficiários dessa engrenagem da educação pública brasileira, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) assumiu um desafio junto ao MEC. Em janeiro deste ano, na primeira edição do ano da seleção, a organização social coordenou a migração e adaptação do Sisu para o ambiente de nuvem. O resultado do trabalho em conjunto foi uma infraestrutura resiliente, elástica, escalável e segura, que pudesse ser expandida conforme demanda.

Deu tão certo que o trabalho continua: na segunda edição do Sisu em 2020, com inscrições abertas entre 7 e 10/7, a RNP atua na sustentação do portal, para garantir que os estudantes consigam fazer suas inscrições com facilidade e rapidez. Vale destacar que, por conta do isolamento social, devido à pandemia da Covid-19, a ação foi executada remotamente. Por videoconferência, membros da RNP e do MEC se comunicaram para conduzir a operação de uma sala de gestão, em Brasília, e uma sala de operação, em Campinas, além dos colaboradores em home-office.

Confira a performance:

#Dia4 – Sexta-feira, 10 de julho

Quando o relógio apontou à zero-hora da terça-feira (7/7), milhares de estudantes puderam acessar o portal do Sisu. Ao fim das inscrições, às 23h59 de sexta-feira (10/7), cerca de 424.991 candidatos se inscreveram para concorrer a alguma opção de curso e instituição no portal. Como cada estudante pode escolher até duas opções de curso, cada uma contada como uma inscrição, foram realizadas 814.476 inscrições. Esses candidatos disputaram 51.924 vagas em 1.542 cursos de 57 instituições públicas de educação superior. Além dos inscritos, 3.250.349 candidatos, inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2019, estavam aptos a participar da seleção. 

Segunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performance

No ambiente em nuvem que o Sisu é executado desde janeiro deste ano, mais usuários podem acessar a plataforma ao mesmo tempo e de onde estiverem, já que ela também foi adaptada para aparelhos mobile, o que garantiu maior flexibilidade e agilidade durante a conexão. Na prática, no quarto dia de inscrições (10/7), o portal chegou a ter um pico de 1.309 e uma média de 1.062 inscrições por minuto. Até 20 mil estudantes puderam acessar a plataforma simultaneamente e o melhor: sem instabilidades. O site permaneceu disponível durante todo o tempo, um total de 100%. A maioria dos estudantes acessou a plataforma de dispositivos móveis, como celulares e tablets: cerca de 65%; enquanto os outros 32% representam acessos por computadores desktop.

Segunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performanceSegunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performance

 

Esta página é atualizada diariamente com novas informações sobre a performance do Sisu em nuvem. Caso tenha perdido, confira agora como foram os primeiros dias de execução do portal:

 

Segunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performance

As histórias atrás dos números

Segunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performanceAlém de números robustos, há histórias encapsuladas em cada uma das inscrições da seleção. Uma delas é da Ana Beatriz Guimarães, de 18 anos. A estudante sonha alto: quer cursar Medicina. O curso é a combinação de algumas paixões dela: a biologia e a assistência às pessoas. O fato de ser uma das opções mais concorridas, com alta nota de corte, não assusta a jovem. Ela evita fazer comparações com os concorrentes e encara a jornada em busca de uma vaga na universidade como uma oportunidade de testar e superar os próprios limites: “A cada exercício e prova que eu faço, busco ser melhor que o anterior. É muita gente com o mesmo sonho que eu. Se eu focar nisso, desanimo. Acredito que todo mundo tem sua vaga, cada um no seu tempo”. Para conquistar o objetivo, ela estuda intensamente desde o primeiro ano do Ensino Médio. Até conseguiu uma bolsa de estudos em um curso preparatório. Mesmo em casa, em isolamento social, Ana continua estudando diariamente. 

No primeiro dia de inscrições do Sisu, a estudante apostou as fichas na Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Senador Helvídio Nunes de Barros; e na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Campus Uruguaiana, respectivamente, como primeira e segunda opção. Na edição do ano passado, para evitar o alto tráfego de estudantes no site e possíveis indisponibilidades, a jovem entrou no portal de madrugada. Esse ano não foi necessário: às 17h da terça-feira (7/7), Ana entrou no portal e sem dificuldades concluiu suas inscrições em minutos. “Minha experiência com o portal foi bem simples! Não tive problema nenhum. Carregou rapidamente. Eu só tinha esquecido minha senha, mas logo consegui recuperar. Depois, eu dediquei alguns minutos para navegar pelas opções para escolher. Tinham várias opções em diferentes estados!”, conta ela.

Segunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performanceJá o Pedro Carneiro Neto, de 20 anos, disputa por uma vaga em dois cursos diferentes: Zootecnia e Medicina Veterinária, como primeira e segunda opção, respectivamente. Ambas na Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais. Apaixonado por animais de grande porte, se conseguir a aprovação desejada, ele pretende desbravar uma área de atuação ampla e estudar sobre melhoramento genético de gados. A expectativa é otimista e a experiência, ao se inscrever no sistema de vaga, foi positiva: “A inscrição foi bem simples. Terminei tudo em uns cinco minutos. Não tive nenhuma dificuldade para navegar, não travou... Lembro que, em outras vezes, o site chegou a travar e precisei refazer minha inscrição. Pra esse ano, melhorou bastante.”

Segunda edição do Sisu de 2020 é operado em nuvem: veja a performanceOutra candidata do Sisu é a Laura Eduarda França, de 19 anos. Ela já é estudante do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB), no Distrito Federal, mas quer explorar outras oportunidades para seu futuro. A jovem concorre por uma vaga nos cursos de Biologia, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa; e Medicina, na Universidade Federal do Acre (UFAC), em Rio Branco, como primeira e segunda opção de curso, respectivamente. A vaga conquistada no IFB também foi ofertada pelo Sisu, em 2018. Ao acessar o site nesta edição, Laura percebeu algumas melhorias: “Foi muito rápido! Já tinha me inscrito no sistema antes e eu nunca tinha entrado com tanta facilidade. Não deu erro, não travou... Foi ótimo! Consegui ver as opções de cursos e instituições sem dificuldades.”

 

#NasRedes

Além de Ana Beatriz, Pedro Neto e Laura Eduarda, outros milhares de estudantes se inscreveram e comentaram sobre suas experiências no Twitter, levando a tag “sisu” ao Top Trendings na última terça-feira (7/7). Vejam o que os internautas dizem:

 

Tweet - Sisu

 

Tweet - Sisu

 

Tweet - Sisu

 

Tweet - Sisu

 

Tweet - Sisu

 

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade