RNP realiza cerimônia em homenagem a Michael Stanton

Na última quinta-feira (26/4), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) realizou uma cerimônia de homenagem a Michael Stanton, em reconhecimento ao seu pioneirismo para o desenvolvimento da internet e por sua contribuição para a difusão de redes acadêmicas no Brasil. A solenidade ocorreu no auditório do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro.

No evento, o diretor-geral da RNP, Nelson Simões, destacou o papel desempenhado por Michael para o surgimento do projeto de uma rede acadêmica no Brasil. “Michael teve atuação-chave na formação de recursos humanos tanto nas universidades como na RNP, que contribuíram para o desenvolvimento da internet como um bem comum. Ele tem mobilizado alunos e pares, ampliando o impacto social e econômico da internet”, declarou Nelson.

Michael Stanton exerceu o cargo de diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da RNP no período entre 2002 e 2018. Doutor em Matemática pela Universidade de Cambridge, ele foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e da Universidade Federal Fluminense (UFF). Contribuiu para a pesquisa acadêmica em arquitetura e engenharia de redes de computadores.

A partir do lançamento da NSFNET, rede da National Science Foundation (NSF) que interligou universidades e laboratórios de pesquisa nos Estados Unidos na década de 80, Michael defendeu a criação de uma rede acadêmica no Brasil. O resultado dessa mobilização foi o surgimento do projeto RNP, em 1989. Michael participou da coordenação do projeto RNP até 1993 e retornou à organização em 2001, como diretor de Inovação, e depois como diretor de P&D.

Entre os seus projetos pioneiros, estão o redesenho das redes internas da PUC-Rio e da UFF, a Rede-Rio (fases Bitnet e Internet), a rede experimental em fibra óptica do projeto GIGA e a rede metropolitana de Belém do Pará (MetroBel). Atualmente, Michael dedica-se ao projeto de construção do novo backbone da RedCLARA, que integra as redes acadêmicas da América Latina, e está envolvido em projetos de novos cabos submarinos intercontinentais.