RNP participa de workshop internacional de gerenciamento de dados científicos

Nos dias 17 e 18/4, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) sediou o Workshop de Gerenciamento de Dados Científicos na América Latina e Caribe. O evento contou com a parceria do Museu do Amanhã e do Sistema Mundial de Dados do Conselho Internacional da Ciência (ICSU-WDS, na sigla em inglês).

O encontro debateu as práticas e experiências na implantação de repositórios de dados científicos em países da América Latina e Caribe. Entre os principais tópicos discutidos no workshop, estão a questão dos desafios do gerenciamento de dados, as iniciativas que já estão sendo tomadas neste escopo, além do financiamento e certificação de repositórios de dados de pesquisa.

A RNP apresentou as iniciativas de suporte da rede acadêmica para que as instituições participem de colaborações científicas, especialmente aquelas que auxiliam transferências de dados entre grupos distantes geograficamente. Uma delas é a iniciativa Science DMZ, que pode melhorar o desempenho da transferência de grandes “datasets”. Outra iniciativa apresentada foi o projeto Rede de Dados de Pesquisa Brasileira (GT-RDP Brasil), em parceria com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), as universidades federais do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Rio Grande (FURG), que objetiva prototipar um serviço para o acesso aberto a dados de pesquisa.

O projeto, que terá duração de um ano, realizou um levantamento para mapear as práticas de acesso aberto a dados de pesquisa em instituições brasileiras, bem como as percepções dos pesquisadores brasileiros sobre a necessidade de um serviço de armazenamento e gestão de dados.  “Ficamos impressionados com o número expressivo de 4.703 respondentes. Deste total, 31% declararam não compartilhar seus dados devido à falta de infraestrutura disponível. Ainda estamos analisando os resultados da pesquisa, que serão tornados públicos, de forma aberta, mais adiante”, afirmou o gerente de P&D da RNP, Leandro Ciuffo.

O workshop contou com o apoio da Rede Interamericana de Academias de Ciências (IANAS), do Escritório Regional para a América Latina e Caribe do Conselho Internacional da Ciência (ICSU-ROLAC), do Instituto Interamericano para Pesquisa em Mudanças Globais (IAI) e do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Os parceiros institucionais são o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e o Instituto Francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD).

Saiba mais sobre o evento.