RNP divulga resultados de pesquisa sobre acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil

A RNP divulgou os resultados da pesquisa realizada em março deste ano com pesquisadores brasileiros para mapear práticas e percepções sobre o acesso aberto a dados de pesquisa no país. O levantamento resultou em um relatório conduzido pelo Grupo de Trabalho de Redes de Dados de Pesquisa Brasileira (RDP-Brasil).

A iniciativa, formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade do Rio Grande (FURG), teve apoio da RNP e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) e visa modelar um serviço de repositório de dados de pesquisa.

Segundo o diretor-adjunto de Internet Avançada da RNP, Leandro Ciuffo, o número de respondentes da pesquisa alcançou no total 4.703 pessoas. “Acreditamos que esse relatório será um importante insumo para iniciativas como o 4º Plano de Ação Brasileiro no âmbito da Parceria para Governo Aberto (OGP) e para o Grupo de Trabalho para Ciência Aberta, recentemente estabelecido pelo MCTIC”, declarou Leandro Ciuffo.

O levantamento também permitiu identificar 15 repositórios brasileiros, em áreas como ciências sociais aplicadas, ciências agrárias, ciências exatas e da terra, ciências biológicas e engenharia. A própria publicação do relatório buscou seguir as melhores práticas de acesso aberto a dados pesquisa. O documento, bem como os dados primários da pesquisa, podem ser baixados no repositório de dados criado pelo GT-RDP, ainda em fase de protótipo.

Acesse o relatório da pesquisa

Ciclo de Seminários MCTIC

Os resultados da pesquisa foram apresentados pela RNP durante o Ciclo de Seminários para Dados Abertos, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) no dia 10/12 em Brasília. O evento teve como tema central a “Inovação e Governo Aberto na Ciência”, um dos compromissos priorizados no 4º Plano de Ação Nacional para Governo Aberto (OGP).

Além dos resultados do GT-RDP Brasil, o diretor-adjunto de Internet Avançada da RNP, Leandro Ciuffo, também apresentou outro projeto sob a responsabilidade da RNP, o consórcio Conecti, cujo objetivo é criar uma plataforma nacional de dados relacionados em Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação. “A ideia é permitir que plataformas como Lattes e Portal de Periódicos, por exemplo, possam se referenciar, facilitando o rastreamento de publicações e evitando o retrabalho do pesquisador, que submete trabalhos para várias fontes de financiamento”, explicou Leandro Ciuffo.

Além da RNP, o evento também contou com apresentações do Ibict, Oracle e da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC).

O 4º Plano de Ação Nacional para Governo Aberto (OGP) visa promover maior transparência nas informações entre governos e cidadãos para o fortalecimento da democracia. Para saber mais sobre a parceria OGP e acompanhar os compromissos assumidos, acesse o site do Governo Aberto.

Política Nacional de Ciência Aberta

A RNP também participa da elaboração de uma Política Nacional de Ciência Aberta, que irá produzir um documento de referência, a exemplo da Estratégia Nacional de Ciência e Tecnologia. O Grupo de Trabalho é liderado pela Secretaria Executiva (Secex) do MCTIC.

Segundo Leandro Ciuffo, os principais desafios a serem tratados pelo grupo incluem a realização de um mapeamento das iniciativas e legislações sobre acesso aberto a dados de pesquisa em outros países e instituições brasileiras, além da definição da estratégia de implementação e  o custo da manutenção de uma infraestrutura nacional para o compartilhamento de dados de pesquisa.

O Grupo de Trabalho para Ciência Aberta foi criado pelo MCTIC pela portaria nº 6072, de 23/11/2018, e é composto por representantes das secretarias do MCTIC, e pelas seguintes instituições: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Ibict e RNP.