RNP conecta por fibra óptica campus da Ufam no interior do Amazonas

Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET), em Itacoatiara. Crédito: Ufam.

A RNP entregou um circuito de 60 Mb/s ao Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (Icet) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que fica no campus de Itacoatiara, a 270 km de Manaus. Dessa forma, a unidade passou a estar conectada em alta velocidade ao Ponto de Presença da RNP no Amazonas, permitindo que pesquisadores, professores e alunos estejam integrados à rede acadêmica nacional e possam colaborar com outras instituições. A capacidade de rede permite o acesso à internet com uma velocidade dez vezes maior do que a anterior.

O diretor do ICET, Jorge Kanda, comemorou a internet mais rápida, em entrevista à Ufam. “Houve um aumento de velocidade muito significativo. Mais que isso, agora estamos conectados ao PoP-AM. Isso vai beneficiar o instituto como um todo, pois nossos alunos terão acesso a pesquisas e a periódicos para realizar seus trabalhos acadêmicos”, afirmou o professor.

Ao longo de dois anos, a RNP atuou junto ao Centro de Tecnologia, Inovação e Comunicação (CTIC) da universidade e provedores locais para buscar alternativas de conectividade. “Permanecemos em um processo de vigilância em conjunto com os campi e a Administração Superior da Universidade na apresentação de possíveis alternativas à RNP que venham melhorar a conectividade ofertada às nossas unidades”, declarou o diretor do CTIC, Jorge Carlos Magno.

Segundo o coordenador administrativo do PoP-AM, Edson Nascimento, a nova conexão permite a realização de videoconferências, reuniões administrativas, defesas de trabalhos de conclusão de curso, bancas de mestrado e de doutorado, o que reduz despesas com deslocamento.

Antes da entrega de circuitos pela RNP para aumentar a conectividade das instituições de ensino e pesquisa no estado do Amazonas, todos os campi da Ufam eram atendidos por conexões via satélite, em uma taxa de 6 Mb/s.

Além do campus de Itacoatiara, que passou a ser atendido por um circuito híbrido de fibra óptica e rádio a uma taxa de transmissão de 60 Mb/s, provido pela empresa ICOM Telecom, o campus de Humaitá já é atendido por fibra óptica, a 100 Mb/s, e o campus de Coari, atendido por conexão de rádio, a 30 Mb/s. “No primeiro semestre de 2018, a previsão é o aumento da conexão do campus de Coari para 100 Mb/s, que passará a ser atendido por fibra óptica, como uma das entregas do Programa Amazônia Conectada, conduzido pelo Exército Brasileiro”, afirmou o coordenador administrativo do PoP-AM, em entrevista à Ufam.

O Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia da Ufam atualmente oferece nove cursos de graduação, com destaque para o de Engenharia de Software, destinado a fornecer mão-de-obra qualificada para o desenvolvimento de equipamentos eletrônicos, e o de Engenharia Sanitária e Agronomia. O instituto também oferece o Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia para Recursos Amazônicos, em nível de mestrado e de caráter multidisciplinar, com ênfase nas áreas de bioenergia e manejo, prospecção química, biológica e desenvolvimento de substâncias bioativas e estudos teóricos e computacionais em física e química.

Fonte: Ufam, com informações da RNP.