RNP conecta a Embrapa Caprinos e Ovinos a 100 Mb/s no interior do Ceará

Foto: Marcelino Ribeiro/Embrapa.

A RNP ativou um circuito de 100 Mb/s que liga a Embrapa Caprinos e Ovinos, em Sobral, ao Ponto de Presença da RNP em Fortaleza, no Ceará. Dessa forma, os pesquisadores da instituição passam a estar integrados à rede acadêmica nacional e poderão dispor de acesso à internet em alta velocidade para colaboração com outras unidades da Embrapa e instituições no Brasil e no exterior.

Atualmente, os projetos da Embrapa Caprinos e Ovinos envolvem 22 unidades da Embrapa, com a participação de 183 pessoas, sendo 124 pesquisadores, 47 analistas e 12 técnicos. Além disso, os pesquisadores da Embrapa Caprinos e Ovinos têm hoje colaboração formal com 98 profissionais externos, de 38 diferentes universidades e 13 organizações brasileiras e de outros países.

Um exemplo é a integração com o Núcleo de Biotecnologia de Sobral (Nubis), consórcio de pesquisa que reúne ainda os laboratórios da Universidade Federal do Ceará (UFC), os da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) e os do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, localizados na cidade. A interação com as instituições do núcleo se dá a partir de compartilhamento de infraestrututura laboratorial e por ações em parceria.

Segundo o chefe-geral da unidade, Marco Aurélio Delmondes Bomfim, dentre as linhas de pesquisa que mais necessitam de capacidade de banda de internet, destacam-se aquelas relacionadas ao melhoramento genético, animal e vegetal, e a área de biotecnologia, em particular a genômica e a transcriptômica, por serem áreas que trabalham com grandes bancos de dados e que requerem interação entre cientistas de diferentes instituições.

Segundo o gestor, a capacidade de banda de internet e a estabilidade do sistema são fundamentais para permitir o avanço das pesquisas, como por exemplo, na coleta e digitalização de dados pelos sistemas de gerenciamento de rebanhos Capragene e Genecoc, dos programas de melhoramento genético animal.

O circuito de 100 Mb/s que atende a Embrapa Caprinos e Ovinos em Sobral foi viabilizado através do projeto Cinturão Digital (CDC), do governo do Ceará, anel de fibra óptica que passa pela capital e pelo interior, em uma extensão de mais de 3.500 quilômetros. Hoje, o Cinturão Digital é compartilhado pela Etice, a RNP e provedores privados.

Leia mais:

Ceará anuncia expansão de rede óptica no estado até 2017