Para ministro, SNCT impulsionará pesquisas e investimentos em segurança alimentar

Categoria
- 20/10/2016

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, abriu, no dia 18/10, na sede da pasta, em Brasília, a 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que ocorre de 17 a 23 de outubro, em todo o Brasil, com o tema “Ciência alimentando o Brasil”. A abertura foi transmitida pela internet pelo serviço de transmissão de vídeo ao vivo da RNP e obteve mais de 2 mil acessos. Além disso, mais de 60 hospitais integrantes da Rede Universitária de Telemedicina (Rute) estiveram conectados simultaneamente por videoconferência.

Na ocasião, Kassab elogiou a escolha do tema por acreditar que os debates colaborem para a valorização da pesquisa agropecuária brasileira. “É evidente que a existência de um tema aprofunda as discussões em relação às possibilidades de o governo apoiar iniciativas que tragam mais segurança alimentar ao país, mais eficiência ao nosso modelo agrícola e, com isso, contribuam para a recuperação e o desenvolvimento do país.”

Nas palavras do ministro, os debates da SNCT devem gerar um intercâmbio de conhecimento, que, futuramente, ajudaria na construção de um plano diretor capaz de acarretar investimentos adicionais à pesquisa em alimentação. “Essa será a grande contribuição que daremos ao tema, ao associar iniciativas por todo o país, sejam elas pertinentes às ações desse ministério, apoiadas pelo governo federal, ou mesmo aquelas que acontecem isoladamente, mas merecem o nosso suporte, o nosso aplauso e o nosso reconhecimento.”

O secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTIC, Jailson de Andrade, reforçou que a SNCT homenageia neste ano a engenheira agrônoma Johanna Döbereiner (1924-2000), tcheca naturalizada brasileira responsável por desenvolver a tecnologia de fixação biológica de nitrogênio no solo de leguminosas. “Johanna Döbereiner foi uma pessoa fantástica, inclusive indicada para o Prêmio Nobel de Química”, lembrou.

Jailson apresentou o histórico e a primeira publicação da Rede Global de Ensino, Pesquisa e Extensão em Nutrição, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (NutriSSAN), plataforma tecnológica inaugurada em 4 de agosto, no Rio de Janeiro, véspera da abertura dos Jogos Olímpicos. O MCTIC desenvolveu a ferramenta apoiado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). A proposta é conectar pesquisadores de vários países para melhorar a nutrição de pessoas de todo o mundo.

A escolha do tema da SNCT se alinha à decisão da 68ª Assembleia Geral das Nações Unidas de proclamar 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas (AIL). Diante disso, o MCTIC estabeleceu parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para realizar eventos de divulgação e educação científica em todas as unidades da instituição pelo país.

Segundo o diretor-executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Ladislau Martin Neto, estudos recentes indicam que 70% do crescimento da agropecuária brasileira se deve à tecnologia enquanto o trabalho seria responsável por 20% e a terra, 10%. “Apesar de sermos brindados com um país continental, com solo, água e uma condição climática favorável, a tecnologia é o fator decisivo para mantermos uma agricultura pujante e o Brasil ter a sua segurança alimentar e nutricional.”

Leia mais no site do MCTIC.

Foto: Ascom/MCTIC.

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade