MCTIC firma acordo com RNP e governo do RN para implantar projeto Infovia Potiguar

Foto: Ascom/MCTIC.

No dia 20/2, a RNP assinou um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o governo do Rio Grande do Norte para a implantação da Infovia Potiguar, rede em fibra óptica que vai interligar escolas, hospitais, instituições de ensino superior e órgãos públicos em todo o estado, levando internet em alta velocidade a localidades do interior. O acordo foi formalizado durante a agenda do ministro Gilberto Kassab em Natal, onde também foi apresentado o Programa Internet para Todos, iniciativa do ministério que usa o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

O projeto Infovia Potiguar, cuja implementação deverá ter início ainda em 2018, prevê a construção de redes de alta velocidade em nove cidades no interior – Mossoró, Caicó, Currais Novos, Assú, Santa Cruz, Ceará Mirim, São Gonçalo do Amarante, João Câmara e Pau dos Ferros – em parceria com o governo do estado. Ao todo, 174 pontos estarão interligados à Infovia Potiguar, entre escolas municipais e estaduais, órgãos públicos e instituições de ensino e centros de pesquisa. As instituições atendidas pela RNP serão conectadas a 1 Gb/s e, nos trechos de longa distância dentro do estado, a 10 Gb/s, podendo chegar a 100 Gb/s. Dessa forma, uma universidade localizada no interior deverá ter acesso à internet com a mesma velocidade oferecida na capital.

O Governo Federal assegurou a liberação de R$ 15 milhões para viabilizar a Infovia Potiguar, dos quais R$ 6 milhões iniciais já foram repassados para a RNP, que é a executora do projeto a ser implementado por etapas, utilizando a rota de fibra óptica fruto da parceria com a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

Coordenado pelo Gabinete Civil e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o projeto Infovia Potiguar é realizado em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, por meio da RNP, e com a colaboração do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Fonte: MCTIC, com informações da RNP.