Serviço eduroam é implantado em três instituições de ensino em Moçambique

Uma ação conjunta entre a RNP e a Rede Acadêmica de Moçambique (MoRENet) viabilizou a implantação do serviço eduroam em três instituições de ensino no país africano. Desde o dia 15/10, os membros dessas instituições já têm acesso ao serviço dentro e fora de Moçambique. O apoio da nossa organização representou a continuidade de um plano de trabalho iniciado em 2017 e o início  de uma ação mais ampla da MoRENet, que visa levar o serviço a 16 campi até fim de 2018.

Um dos integrantes da equipe moçambicana que atuou na implementação do eduroam foi o analista de TI Lino Khalau. “Foram dias muito produtivos e um grande desafio, pois em cada instituição tínhamos um cenário distinto de infraestrutura, o que fez com que os dias planejados para cada uma tivesse que ser revisto, tendo mais horas de trabalho para poder atingir o objetivo do trabalho com sucesso”, ressaltou.

O analista de Serviços da RNP Luciano Rocha passou 15 dias em Moçambique apoiando o desenvolvimento do projeto, em uma viagem patrocinada pela própria MoRENet. O objetivo foi coordenar a implementação do serviço nas três instituições, procurando desenvolver nos analistas moçambicanos a autonomia necessária para assumirem a operação do serviço. 

“Foi realmente desafiador e gratificante. Tive a oportunidade de compartilhar o conhecimento e a experiência que tínhamos no Brasil e de aprender muito com eles em termos de cultura, modelo de trabalho e desafios. E se eu puder destacar o melhor ensinamento, eu diria a humildade em aprender. Eles se mostraram muito abertos a adquirir novos conhecimentos”, destacou Luciano Rocha.

A equipe de Moçambique também ressalta a importância dessa parceria. “Estamos alcançando bons resultados das ações de colaboração. É importante ressaltar que o engajamento e o profissionalismo dos especialistas da RNP têm servido de exemplo para nós, os colaboradores da MoRENet”, afirmou Lino Khalau.

A ação contou com a participação dos analistas da rede moçambicana Lino Khalau, Algy Adamo, Vitalina Baptista e Neovaldo Paulo. No lado brasileiro, recebeu o apoio técnico do analista de TI da RNP André Forigato, do especialista em Serviços Alex Gallhano e do consultor Edelberto Franco. Para o gerente de serviços Jean Carlo Faustino, “a experiência presencial foi do Luciano, mas o sucesso só aconteceu em decorrência do trabalho colaborativo e do consequente apoio remoto que ele recebeu dos colegas da RNP quando esteve lá”.

Duas semanas após essa iniciativa, a equipe da MoRENet aproveitou a expertise desenvolvida e implementou o eduroam no hotel onde ocorreu o evento internacional Innovation Africa 2017, realizado em Moçambique. Com isso, participantes de outros países, inclusive do Brasil, puderem utilizar o serviço no seu acesso Wi-Fi com sucesso. E os integrantes das instituições clientes da MoRENet puderem ver, na prática, o benefício do eduroam no contexto da cooperação internacional.