Inpi concede à RNP a propriedade da marca CAFe

A marca CAFe está oficialmente registrada em nome da RNP. O deferimento pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) se deu por meio da publicação da Revista da Propriedade Industrial (RPI) 2503, em 26/12. O pedido havia sido indeferido há oito meses, mas o recurso foi aceito e aprovado sem ressalvas.

“Tivemos a preocupação em preparar um vasto e consistente material de contra-argumento, porque o Inpi é muito criterioso nesse aspecto. Estamos satisfeitos por assegurar o direto de uso da marca CAFe, que representa um dos principais ativos da RNP”, afirma Henrique Ferraz, analista da Gerência de Novos Negócios (GNN) da RNP, que conduziu o processo junto ao Inpi.

A Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) é um serviço de gestão de identidade que reúne instituições de ensino e pesquisa brasileiras através da integração de suas bases de dados. Isso significa que, por meio de uma conta única (modelo single sign-on), o usuário pode acessar, de onde estiver, os serviços de sua própria instituição e os oferecidos pelas outras organizações que participam da federação. Essa autenticação elimina a necessidade de múltiplas senhas de acesso e processos de cadastramento, gerando uma relação de confiança. Serviços de ensino a distância, acesso a publicações científicas e atividades de colaboração estão entre os maiores beneficiários das infraestruturas oferecidas por federações.

As instituições pertencentes à CAFe podem atuar como provedores de identidade (IdP) e como provedores de serviço (SP). A RNP é responsável pela gestão e por manter o repositório centralizado com dados sobre integrantes da federação.