Inovação, JISC, Saúde e Governo Digitais são destaques no primeiro dia do #FórumRNP2020

- 20/10/2020

O primeiro dia do #FórumRNP2020, que por conta da pandemia está sendo realizado 100% digital entre os dias 19 e 21/10, trouxe diversos assuntos que estão conectados ao tema principal da 9ª edição do evento: "Encontro com o Futuro". O diretor-geral da RNP, Nelson Simões, fez a abertura do encontro virtual e destacou o papel fundamental da colaboração como fio condutor do futuro.

"Não sabemos como será o futuro, por isso o tema do Fórum esse ano. Acreditamos que o futuro estará aqui nesses dias de evento. Esperamos que vocês saiam daqui construindo o futuro para todos nós na pesquisa e educação", afirmou o diretor.

Leia um resumo do que aconteceu no primeiro dia de evento:

Jacson Fressato: O que te motiva a inovar?
A máxima de que inovação é uma condição para sobreviver é bem diferente de como o hacker ativista e arquiteto de sistemas Jacson Fressato vê a inovação. Para ele, é fator criativo, não produtivo. “Você não consegue colocar inovação em uma linha de produção. Se a corporação e as pessoas não tiverem um espírito inovador, ninguém vai implantar. Não existe um contaminador de inovação!”, defende. O keynote inspirou quem assistiu ao painel “O que te motiva a inovar?” pois, no caso dele, a necessidade de inovar veio de um lugar dolorido.

Em 2010, Laura, a primeira filha de Jacson, nasceu prematura e lutou pela vida em uma UTI. No 18º dia, a menina faleceu por sepse. “Depois que eu sepultei a Laura, fui para casa pesquisar a sepse e porquê de ter acontecido o que aconteceu com a minha filha. O que eu acabei descobrindo é que não existem culpados, mas uma coleção de vítimas. Fiquei motivado a fazer alguma coisa”. E fez: criou o primeiro robô cognitivo gerenciador de riscos do mundo, que não poderia ser batizado de outra forma, Laura. Hoje, a tecnologia já ajudou a salvar cerca de 24 mil vidas!

Paul Feldman: “O que estamos fazendo agora vai mudar a forma como os estudantes aprendem nos próximos anos” 
O chefe executivo da rede acadêmica do Reino Unido (JISC), Paul Feldman, realizou a abertura da 9ª edição do Fórum RNP, este ano 100% online e gratuito. Com tema "A visão do Reino Unido para o futuro do ensino superior, acelerada pelo Covid-19", Feldman compartilhou sua visão sobre as mudanças na forma de aprendizado nos próximos anos. 

Feldman apresentou a JISC, uma organização que oferece soluções 
tecnológicas e conecta diferentes instituições em um ambiente seguro e de alta capacidade. Como exemplo dessas soluções, ele citou uma biblioteca virtual que congrega dois terços das universidades britânicas e uma solução que ajuda alunos a encontrarem seus primeiros empregos, por meio de inteligência de negócios. 

“Vemos uma mudança na forma como os estudantes vão aprender nos próximos anos”, afirmou Feldman. O palestrante citou a realidade virtual como tecnologia-chave para transformar o aprendizado como experiência interativa e destacou também a Inteligência Artificial. “Com a Inteligência Artificial, cada aluno poderá ter uma experiência de aprendizagem individualizada”, complementou. 

Segundo ele, a tecnologia mudou a natureza das carreiras e agora é preciso ensinar as novas habilidades que as pessoas precisam ter, as chamadas soft skills. “A experiência da próxima geração será tão diferente da nossa que precisamos redesenhar a forma como ensinamos. Se não, não será sustentável nas próximas décadas”, alerta o palestrante. 

Lições aprendidas em 2020 no ensino superior
Já tradicional em todas as edições do Fórum RNP, a mesa redonda com reitores de universidades nacionais, moderada pela gerente de Relacionamento da RNP, Beatriz Zoss, abordou os desafios, aprendizados e oportunidades que o ano de 2020, juntamente com a pandemia do novo coronavírus, trouxe para as instituições de ensino superior e técnico.

“A maior experiência que a pandemia trouxe foi a imprevisibilidade e a necessidade de termos que tomar decisões a todo momento, diante de um quadro absolutamente imprevisível. Sem dúvida nenhuma, trouxe para nós gestores essa necessidade de rever conceitos, atualizar as informações e sermos obrigados a mudar de rumo de acordo com o que o vírus nos impunha e continua nos impondo", destacou o presidente da Andifes e reitor da UFG, Edward Madureira Brasil. Também participaram do debate o  presidente do Conif e reitor do Ifes, Jadir José Pela, e o presidente da Abruem e reitor da Unemat, Rodrigo Bruno Zanin.

Prospecção da Saúde Digital Pós-Covid
Tema totalmente em voga em 2020, a Saúde Digital contou com um painel que relatou o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Comitê Técnico de Saúde Digital da RNP (CT-Saúde Digital). A apresentação foi moderada pelo especialista do Relacionamento em Saúde da RNP/RUTE Paulo Lopes e os convidados contaram os papeis desempenhados pelos respectivos esquadrões que integram.
 
Luciana Portilho, coordenadora da pesquisa TIC Saúde no Cetic.br/NIC.br, abordou as ações do Esquadrão 1, que trata da lacuna com relação à formação profissional para área de Saúde Digital: apenas 20% dos estabelecimentos têm profissionais com formação na área da saúde trabalhando nos departamentos de TI. O professor titular do Departamento de Informática do Centro de Informática da UFPB, Guido Lemos, representou o Esquadrão 2, que trata da prospecção de componentes para a Ciberinfraestrutura da RNP necessários para promover o ensino e a pesquisa em Saúde Digital.  Fernando José Ribeiro Sales, membro titular da Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica e professor-adjunto na UFPE, trouxe à luz a importância da criação de um corpo de conhecimento em Saúde Digital, foco do Esquadrão 3, e fez questão de ressaltar: "O digital não é um substituto pros sistemas de saúde existentes. Ele é um complemento". 
 
Secretaria de Governo Digital: “O princípio da transformação digital é a mudança cultural” 
O secretário-adjunto de Governo Digital, Ciro Avelino, do Ministério da Economia, foi um dos convidados especiais do Fórum RNP 2020 e abordou as estratégias do Governo Federal para acompanhar esse novo paradigma que estamos vivendo de forma irreversível.  “Para nós, Governo Digital é o conceito de um governo que é prestador de serviços para uma sociedade que é digital”, colocou Avelino. “A nossa estratégia é entregar um governo que seja simples e focado no cidadão, na entrega de valor”. 

Segundo o secretário, de 3.911 serviços públicos, 61% já fazem uso de plataformas digitais. De janeiro de 2019 até outubro deste ano, mais de mil serviços foram digitalizados, só durante a pandemia foram 350 serviços transformados digitalmente. Um exemplo é o serviço de Carteira de Trabalho digital, acessível hoje ao cidadão por aplicativo, com economia de R$ 31 milhões aos cofres públicos por ano.  

O secretário destacou a importância da transparência, menos burocracia e foco em pessoas. “O princípio da transformação digital é a mudança cultural. Como fazemos isso? Focando em pessoas. A tecnologia não muda o mundo, ela ajuda as pessoas e elas mudam o mundo”, finalizou Avelino. 

Saiba mais sobre as estratégias de Governo Digital

Visão estratégica da pesquisa e inovação em agricultura digital
Tecnologia e agricultura devem andar cada vez mais juntas. O resultado? Mais eficiência e economia. Essa foi uma das lições aprendidas por quem assistiu o painel com profissionais da Embrapa. Para o futuro, a agricultura deve ser mais multifuncional, integrada e complexa, com respostas ágeis. “Se até o século XX a agricultura era fornecedora de alimentos, agora, deve atender a outras demandas, como nutrição e saúde. ‘Bio’ é a palavra-chave! A ideia é aumentar a produtividade para diminuir a pressão sobre os ecossistemas nativos”, explicou o pesquisador da Embrapa Geraldo Martha. O contexto também é fundamental e, por isso, questões como mudanças climáticas e segurança biológica devem ser levados em consideração. Quando falamos em sustentabilidade, é preciso olhar pela multiplicidade do conceito: econômica, social e ambiental.

O novo horizonte para certificados digitais no Brasil
As novas oportunidades em certificação digital no Brasil foram o tema do painel de encerramento do Fórum, moderado por Anderson Costa, coordenador-geral de Governança em TI na Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia. Com Ruy Ramos, do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), e o professor da UFSC Ricardo Felipe Custodio como convidados. O painel abordou a mudança trazida pela MP 983, que flexibiliza o uso de certificados digitais no Brasil; o que é uma Infraestrutura de Chaves Públicas (ICP) e quais as existentes no Brasil; inclusive a Infraestrutura de Chaves Públicas para Educação e Pesquisa (ICPEdu), oferecida pela RNP.

Histórias engaçadas sobre a internet no Brasil
No encerramento do primeiro dia, o Fórum RNP 2020 promoveu um momento de descontração com causos bem-humorados que permearam a trajetória da RNP e a chegada da internet no Brasil. Com apresentação do mestre de cerimônias Bruno Mota, os diretores-executivos da organização Nelson Simões, José Luiz Ribeiro Filho, Eduardo Grizendi e Iara Machado, além do diretor-adjunto de Engenharia de Rede e Operações, Ari Frazão, e das "construtoras da internet"  Claudete Alves e Teresa Moura, se revezaram contando histórias engraçadas e arrancaram sorrisos e comentários divertidos dos participantes.

  • Ainda não fez sua inscrição no #FórumRNP2020? Faça agora por aqui!
  • Para saber mais sobre o evento, acompanhe as redes sociais da RNP!

© 2019 - RNP Todos os direitos reservados.   |  Conheça nossa Política de Privacidade