GT cria solução para ajudar a reduzir evasão de estudantes no sistema educacional

A evasão escolar é a não conclusão de um período estudantil ou de um curso de graduação, no caso do ensino superior. Atualmente, é um dos problemas que mais afligem as instituições de ensino em geral, sendo um fenômeno de múltiplos fatores, que pode ocorrer com pessoas de todos os contextos socioeconômicos, culturais e modalidades de ensino.  

Para ajudar a identificar a possibilidade de evasão antes de acontecer, o GT-LANSE está desenvolvendo uma solução tecnológica para a execução de serviços de predição de risco acadêmico (evasão e/ou reprovação) apoiada por uma infraestrutura na nuvem que pré-processa dados, treina e executa algoritmos de machine learning. Selecionado no Programa de P&DI Serviços Avançados da RNP em 2021, o Grupo de Trabalho reúne pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-riograndense (IFSUL) e a startup Elimu Social.  

A ferramenta está atualmente em desenvolvimento no estágio TRL4, ou seja, nesse momento a prova de conceito está sendo colocada em prática, com aplicação em ambiente similar ao real. A solução já conta com a arquitetura de nuvem que recebe dados do ambiente Moodle e que oferece visualizações iniciais sobre as interações dos estudantes dentro do curso, além da indicação da possível reprovação do estudante com base nessas interações. 

“Espera-se que a solução auxilie na redução das taxas de evasão e reprovação das instituições que a adotarem. Os testes realizados com os modelos de predição apontam para a capacidade de antecipar situações de evasão já na segunda semana de um curso com taxas superiores a 85% de precisão”, informa Cristian Cechinel, coordenador do GT e pesquisador da UFSC.  

Cechinel destaca a participação da RNP no projeto, que está permitindo a transformação de resultados de pesquisa sobre a predição de risco acadêmico em um produto que possa ser utilizado por instituições de ensino que utilizam o Moodle em seus processos de ensino-aprendizagem. “Estamos trabalhando para que o MVP em desenvolvimento possa ser efetivamente oferecido para essas instituições para que as mesmas tenham em suas mãos uma ferramenta que permita mitigar as taxas de evasão e reprovação em seus cursos”, diz.   

Segundo o coordenador, a expectativa atual é de implantar a solução já existente em instituições parceiras (UFSC, UFPel e IFSUL) permitindo o seu aprimoramento por meio do recolhimento das experiências dos usuários dessas instituições. “Esperamos também que solução possa ser incorporada como um dos serviços a ser oferecidos no NasNuvens da RNP, como um ad-on que possa ser utilizado pelos clientes dos serviços de hospedagem Moodle”.  

As próximas etapas do projeto, que entrou na segunda fase, envolvem avançar com o desenvolvimento e implantação da tecnologia de modo a alcançar o nível de maturidade TRL9 (tecnologia comprovada em ambiente operacional e com produção estabelecida), além de desafios de sustentabilidade da solução e do negócio.  

 

;