GT Arquimedes lança pesquisa para implementação segura de Internet das Coisas

O Grupo de Trabalho Arquimedes, coordenado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e que faz parte do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento de Serviços Avançados da RNP, lançou uma pesquisa para identificar ataques cibernéticos que possam colocar em risco a implementação segura de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês).

Acesse a pesquisa

A pesquisa “Segurança Cibernética em IoTs nas organizações brasileiras” é direcionada a profissionais atuantes nos níveis operacional, tático ou estratégico das áreas de Tecnologia da Informação, Segurança da Informação e Segurança de Redes.

O objetivo é traçar um panorama e prover um entendimento do nível de conscientização e preparação das organizações brasileiras para a próxima onda da Internet das Coisas (IoT) e sua respectiva implementação nas instituições públicas e privadas.

Segundo dados do FortiGuards Lab, o Brasil é um dos principais alvos de ataques cibernéticos na América Latina, ficando atrás apenas do México. Em 2021, o país chegou a registrar 289 bilhões de ataques no total, sendo grande parte relacionados a dispositivos IoT, como câmeras, microfones e roteadores domésticos.

De acordo com o grupo de pesquisa, por coisas, entende-se “qualquer dispositivo portátil” capaz de se conectar em uma rede de computadores, como por exemplo sensores, lâmpadas, relógios, tablets, câmeras, e muitos outros.

Sobre o GT-Arquimedes

O Grupo de Trabalho (GT) Arquimedes foi selecionado pelo Programa de P&D Serviços Avançados da RNP em 2021 e desenvolve uma plataforma para prevenção de vazamentos de dados, que atua na identificação de vulnerabilidades de segurança a partir do tráfego da rede e na ofuscação desse tráfego, a fim de esconder essas vulnerabilidades.

O GT é coordenado pela pesquisadora Michele Nogueira, do Departamento de Ciência da Computação da UFMG, e tem participação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da startup parceira Early Sec, e o apoio da Internet Society, do Fórum Brasileiro de IoT, da Clavis Segurança da Informação e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

Dúvidas podem ser dirigidas ao e-mail gt.arquimedes@gmail.com.

 

;