Gestores de TI têm papel principal na terceira edição do SIG de Computação em Nuvem

Os participantes foram convidados a ingressar no ambiente Cloud Café, espaço voltado para troca de ideias

Cerca de 150 representantes da área de TIC de diversas instituições de ensino e pesquisa do país se reuniram, no dia 27/8, para a terceira edição do SIG de Computação em Nuvem, promovido pela RNP. Os participantes tiveram a oportunidade de compartilhar perspectivas e experiências sobre a oferta de serviços em nuvem no ambiente acadêmico.

“O papel da RNP é proporcionar espaços como esse, que estimulam a troca de conhecimentos entre os gestores de TI. No final, todos nós queremos fornecer melhores serviços para a área acadêmica. E hoje, mais que falar, queremos ouvir os relatos de vocês sobre o tema”, destacou o diretor-adjunto de Serviços da RNP, Luiz Coelho. No evento, o diretor-executivo de Serviços e Soluções da RNP, José Luiz Ribeiro Filho, ratificou a importância de ouvir os gestores de TI para entregar soluções melhores. “Falar com vocês é entender cada vez mais como as instituições funcionam, como vocês operam e como podemos ajudá-los. Vejo esse encontro como uma oportunidade para a RNP. Afinal, todos nós queremos gastar menos e melhor e, com a tecnologia, isso é possível”, avaliou.

A primeira atividade do dia foi a apresentação de como três instituições realizaram o processo de migração do serviço de e-mail para o ambiente de nuvem. Jefferson Canesqui, da Universidade de Campinas (Unicamp); Denis Campos, do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM); e Paulo dos Santos, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) compartilharam experiências, desafios e principais benefícios que identificaram na sua instituição. Entre os benefícios, eles destacaram a melhoria na qualidade do serviço, redução de tempo de administração, manutenção e suporte, espaço ilimitado de disco, liberação de infraestrutura para atendimento ao negócio e maior satisfação do usuário final.

O diferencial desta edição foi o modelo de compartilhamento de ideias, por meio de uma dinâmica, em que os participantes foram convidados a saírem de um ambiente de reunião e ingressarem no Cloud Café, um espaço voltado para troca. Foram dispostas nove mesas, cada uma com um moderador da RNP e um representante de provedor de serviço em nuvem – Microsoft (Azure / Office 365), Embratel, Amazon (AWS), Oracle Cloud, Google (GSuite), Vivo e Vert. As temáticas que conduziram o andamento das conversas foram ‘Migração de correio eletrônico para nuvem’ e ‘Migração de aplicações e armazenamento para nuvens’. A cada 25 minutos, os participantes eram estimulados a trocar de mesa e conversar sobre esses temas com pessoas diferentes e por meios de perspectivas novas.

Ao final da dinâmica, cada moderador foi responsável por compartilhar com o grupo os principais tópicos debatidos na sua mesa. Alguns desafios mapeados foram como desenvolver um modelo de negócio para implementar serviços em nuvem nas instituições públicas de ensino e pesquisa, deficiência no entendimento dos decretos relacionados ao uso do serviço de e-mail em nuvem, problemas de conectividade, falta de conhecimento técnico das equipes de TI, descentralização de recursos dentro da instituição na mão de pesquisadores e professores, além de atuar com o mínimo impacto para os usuários.

Os moderadores também mapearam as expectativas dos participantes quanto ao papel da RNP nesse cenário e, entre as propostas, estavam o apoio jurídico às instituições quanto ao armazenamento e oferta de serviços em nuvem, uma pré-avaliação das soluções que seriam ofertadas, alinhamento junto aos ministérios sobre uso de serviços em nuvem e facilitação ao processo de adesão. A Escola Superior de Redes (ESR) também foi citada como possível canal para disseminar esse conhecimento. Como próximas ações, a RNP vai organizar todo o material coletado no evento, identificar os temas prioritários e planejar ações de desenvolvimento com engajamento dos clientes e participação das empresas.

Foi a primeira vez que a RNP propôs esse tipo de abordagem e condução do encontro e os convidados gostaram da proposta. Um deles foi o chefe de TI do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), Alberto Wester. “O evento foi bem interativo. Estávamos todos envolvidos e cada um falando das suas necessidades. E, no final, percebi que as demandas eram bem parecidas. Muitas coisas ainda precisam ser resolvidas, como a parte de legislação, custos e qual a diretriz de migração para nuvem vamos seguir a partir de agora. Tenho certeza, pelos outros serviços que venho acompanhando desde a criação da RNP, que será mais um que vai dar certo. E ouvir os gestores de TI, que estão no dia a dia, que conhecem as necessidades de cada lugar, foi fundamental”, analisou Wester.

Outro participante que avaliou a experiência da terceira edição do SIG de Computação em Nuvem foi o coordenador técnico do PoP-CE, Marcos Frota. “Um ponto que quero destacar foi a presença de vários provedores comerciais. O PoP-CE conseguiu estreitar o relacionamento com dois, a fim de criar uma parceria tanto para o PoP quanto para a Redecomep. Tudo indica que essa é uma prévia do que vem aí dos novos serviços da RNP, que serão anunciados na quarta-feira no Fórum RNP”, ressaltou.

Veja a cobertura completa do evento em https://sig-nuvem.rnp.br/.