RNP é apresentada como modelo de organização

Hoje, dia 7/6, o diretor-geral da RNP, Nelson Simões, deu uma palestra no Fórum CFA de Gestão Pública (Fogesp) sobre “Gestão que dá certo”. Na ocasião, ele apresentou a RNP e explicou como a organização conseguiu criar uma rede capaz de conectar mais de 1.500 campi, estimulando pesquisadores e profissionais de diversas áreas a trocarem conhecimento.

Para ele, existem quatro fatores que tornaram a RNP capaz de atingir seus objetivos: comunidade, inovação, mudança e modelo de missão. “O primeiro, comunidade, é o que nos orienta e possibilita estar em 27 Pontos da Federação com nossos PoPs, com redes metropolitanas e colaborativas, que conformam o Sistema RNP e geram esse capital social chamado confiança”, detalhou.

“O segundo fator é a inovação, com serviços de interesse para essa comunidade. É baseado nesse norteador que reduzimos nossos custos e ganhamos poder de escala, o que nos possibilita facilitar a colaboração nacional e internacional em ensino e pesquisa”, complementou Simões.

O diretor-geral explicou ainda como o fator mudança é importante para “alcançar modelos que consigam mudar a realidade em que vivemos”, citando o Marco Legal de CTI como exemplo legal e normativo. Também explicou como é necessário ter redes de colaboração e educação continuada. “Por isso, criamos a Escola Superior de Redes (ESR), para garantir a capacitação de técnicos em todo o país”, revelou.

E, por fim, ratificou a necessidade de a organização ter uma missão forte, com um modelo bem estruturado. No caso da RNP, esse é baseado em um Programa Interministerial do qual fazem parte os ministérios de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Educação (MEC), Saúde (MS), Cultura (MinC) e Defesa (MD). A organização tem um Conselho de Administração (CADM), que garante que a missão da RNP está sendo cumprida, e é avaliada semestralmente por um grupo técnico, que compõe sua Comissão de Avaliação (CA-RNP). Também é importante contar com um órgão supervisor capaz de prestar um apoio técnico, como é o caso do MCTIC para nós. E temos o que chamamos de Sistema RNP, que consideramos um bem público: federado, representativo e distribuído”, concluiu Simões.

O Fórum CFA de Gestão Pública é uma realização do Conselho Federal de Administração, autarquia federal que possui função normativa, consultiva, orientadora e disciplinadora do exercício dos profissionais de Administração. Tem como missão "Promover a Ciência da Administração valorizando as competências profissionais, a sustentabilidade das organizações e o desenvolvimento do país".