FileSender@RNP e portal Videoaula@RNP são lançados

Nesta quarta, dia 22/10, durante o bate-papo de Serviços, realizado no 20º Seminário de Capacitação e Inovação (SCI), a organização lançou o FileSender@RNP e o portal Videoaula@RNP.

De acordo com o gerente de Serviços, Jean Carlo Faustino, “o FileSender@RNP surge para responder a seguinte questão: como enviar arquivos grandes sem estourar a caixa de e-mail”. Ele explicou que o destinatário recebe um e-mail, com um hiperlink, que o redireciona para o arquivo, que, sem esse artifício, poderia lotar a sua caixa de e-mail. “O serviço tem o benefício de enviar arquivos grandes e o mesmo conteúdo para vários remetentes, com confiabilidade na identificação desses, porque é federado”, ratificou.

Ele também falou sobre o portal Videoaula@RNP e as novas funcionalidades do Vídeo@RNP, que agrega três serviços: Transmissão de Vídeo ao Vivo, Transmissão de Sinal de TV e Vídeo sob Demanda. “O Videoaula@RNP é um serviço que temos há cerca de três anos, mas não tínhamos um portal que concentrasse o conteúdo. Lá você encontra as videoaulas em destaque, busca simples e avançada, classificação por área de conhecimento, videoaulas mais vistas e ranking dos conteudistas”, listou.

Com relação ao portal Vídeo@RNP, declarou que, neste ano, foram implementadas várias funcionalidades, como “suporte ao upload de arquivos de vídeos grandes, possibilidade de escolher imagem associada ao vídeo (ícone), visualização do tempo previsto para a conversão do arquivo, suporte ao upload simultâneo de vários arquivos e ao acréscimo de novo conteúdo associado ao vídeo, recurso de ‘lembrar senha’ e suporte a canais de usuários, uma espécie de playlist que você constrói com os vídeos”, disse ele, que complementou que “os dois portais são acessíveis via dispositivos móveis, com acesso via CAFe (Comunidade Acadêmica Federada), parte da estratégia de federalizar todos os serviços da RNP.

Já o gerente de Projetos, Hélder Vitorino, detalhou o serviço Intercâmbio de Conteúdos Digitais (ICD), que ainda está sendo formatado. “Existe uma dificuldade na produção de novos conteúdos nas universidades e uma necessidade de diversificar a programação. Além disso, temos instituições com muita produção e outras com pouca, mas todas elas têm uma grade de programação a ser preenchida”, detalhou ele, que citou as TVs universitárias como pontos focais do serviço. 

“A TV Brasil usa o ICD. Assim, quando o DF faz um ingest, lá no Pará eles podem veicular. Antes, a emissora fazia isso por satélite, mas o custo era alto. Agora, pode trocar conteúdo digital através do ICD, tanto vídeo como áudio”, afirmou.

Vitorino também apresentou o projeto de expansão do fone@RNP para os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs), que conectou 60 pontos em 2013 e 20 em 2014. Ao relatar a experiência de instalar o PBX-IP, ou seja, o centro de distribuição telefônica via internet, Rodrigo Lyra, do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), garantiu que o processo transcorreu com celeridade. “Tudo começou em junho e o processo foi muito rápido. O pessoal desenvolveu uma máquina virtual, então, não precisamos fazer a instalação. Como se tratava do piloto, demorou três dias a configuração plena do sistema. Em um campus pequeno, em um dia você resolve todo o problema”, defendeu.

Para Luis Gustavo Barros, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), “o telefone IP tem mais recursos. Ele proporciona identificador de chamada e funcionalidades que estamos acostumados no nosso celular”. Ao falar da CAFe e do eduroam, completou: “é sempre interessante ter em mente que, quando você implanta um serviço da RNP na sua instituição, é você que vai ter que manter. Você tem que fazer a implantação, pensar no ciclo de vida dele. Além disso, é muito importante o contato com os usuários, para fazer a divulgação”.

Quando explanou sobre as novas funcionalidades do serviço Infraestrutura de Chaves Públicas para Ensino e Pesquisa (ICPEdu), o gerente da RNP, Leandro Guimarães, deu destaque à AC Corporativa. “Firmamos um acordo com a Global Sign, para possibilitar a emissão de certificados SSL/TLS. Os benefícios são a emissão certificados compatíveis universalmente com os navegadores e dispositivos móveis e a confiança pública internacional”, alegou.

Como perspectivas para 2015, o diretor-adjunto de Gestão de Serviços, Antônio Carlos F. Nunes, adiantou que “a RNP vai continuar com a ampliação e a evolução do fone@RNP, uma nova plataforma do serviço de Conferência Web será disponibilizada em todas as instituições, descontinuando o Adobe Connect, e teremos o piloto do serviço de e-mail para universidades, com foco nas mais críticas, ou seja, as que contratam serviço hospedado fora do país. Além disso, teremos o início da fase experimental do serviço de nuvem acadêmica”.