Comunidade dos Países de Língua Portuguesa promove primeira reunião de telemedicina e telessaúde

Foi realizada entre os dias 13 e 15/9, na cidade de Praia, no Cabo Verde, a I Reunião de Telemedicina e Telessaúde da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP): Saúde Digital em Língua Portuguesa. Sete países participaram do encontro, que teve como objetivo garantir que todos os integrantes da CPLP implementem a telemedicina e a telessaúde.

Sete Ministérios de Saúde, dos nove que compõe a CPLP, participaram do encontro, com a exceção do Timor Leste e Guiné Equatorial. O Ministério da Saúde do Brasil foi representado pela diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), Claudia Brandão, e pelo assessor internacional Luciano Queiroz.

Segundo o coordenador nacional da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), Luiz Ary Messina, que foi o moderador e coordenador da reunião, os participantes produziram uma carta que será apresentada e entregue na reunião entre os ministros de saúde dos países integrantes da CPLP, dia 26/10, em Brasília. “Encerramos a reunião com a carta com os temas mais importantes, voltados principalmente para a criação de um grupo permanente de telemedicina e telessaúde da CPLP e outras ações. Ela já está assinada por todos os sete ministérios e também pelo Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (IHMT), Fiocruz e RNP”, contou Messina.

A parceria entre o Ministério da Saúde do Brasil, a RNP/Rute, a Fundação Oswaldo Cruz, o Ministério da Saúde de Cabo Verde e o IHMT, de Portugal, elaborou, conjuntamente, o plano de trabalho para o “Roteiro Estratégico de Implantação do Telessaúde nos Países de Língua Portuguesa".

A CPLP é uma organização internacional criada em 1996 para cooperação entre países que falam a língua portuguesa. Atualmente, nove nações constituem a comunidade: Portugal, Brasil, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.