Biblioteca na palma da mão

Em 2014, o Portal de Periódicos, biblioteca virtual da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC), ganhou uma versão em aplicativo móvel, permitindo o acesso, de forma rápida e gratuita, aos conteúdos assinados com editores nacionais e internacionais.

Desde então, já foram contabilizados mais de 25 mil acessos, somente das três plataformas móveis iOS, Android e Windows mobile - o acesso também pode ser feito por outros sistemas operacionais, e remotamente pela Comunidade Acadêmica Federada (CAFe).

Desenvolvido em parceria com a RNP, o aplicativo permite realizar buscas rápidas por assunto, periódico, base e livro, e as 424 instituições de ensino e pesquisa brasileiras cadastradas no Portal podem navegar em websites, ler e exportar os artigos em formato PDF, e acessar a periódicos, referências bibliográficas com resumo, teses e dissertações, normas técnicas, livros, obras de referência, estatísticas, patentes, arquivos abertos e redes de e-prints.

Diante da performance e boa aceitação do aplicativo, a Capes decidiu criar uma nova versão da plataforma móvel, bem mais moderna e com mais opções de interação e uso para a comunidade acadêmica. Entre as novidades estão a integração com a CAFe, a possibilidade de criar uma área de biblioteca offline assim como uma área de destaque para o conteúdo de interesse, e a implantação do sistema de push, com notificações feitas pelo usuário. As novas funcionalidades serão implantadas até o início de 2016, porém a nova versão do aplicativo já está disponível para iOS e Android.

“A ideia é que o Portal também seja uma importante ferramenta para compartilhar conhecimento e aproximar os estudantes e os pesquisadores. Um professor poderá criar um grupo de estudo para que os alunos possam participar e trocar informações”, explica o gerente de Projetos da RNP, Cláudio Fabrício da Silva. “Se o Portal comportasse uma rede social, seria ótimo. Não existe este tipo de mídia na comunidade acadêmica e, mesmo nas redes sociais abertas ou fechadas existentes, não há potencial de compartilhamento de objetos de estudo e conteúdo de interesse científico como a plataforma proporciona”, ressalta.  

O usuário também terá a opção de personalizar seu espaço no Portal por meio da criação de seções como ‘Meus artigos’, ‘Minhas comunidades de interesse’ e ‘Minha tese’, por exemplo. “Ele também poderá integrar o texto que redigir com o EndNotes, que possibilita copiar trechos e escrever parte de uma tese no momento da pesquisa; poderá compartilhar e recomendar conteúdos e artigos; e criar grupos de interesse sobre suas pesquisas”, afirma Cláudio.  

Também estão previstas outras aplicabilidades ao Portal de Periódicos, tais como a autenticação biométrica e um serviço de localização de campus, com direito de acesso ao conteúdo, caso a instituição a qual ele pertence não for cadastrada na CAFe.

Em 2015, o Portal de Periódicos completa 15 anos de existência. Considerado um modelo de consórcio de bibliotecas único no mundo, é também a iniciativa do gênero com a maior capilaridade por cobrir todo o território nacional. Atualmente, disponibiliza um acervo com mais de 36 mil periódicos e 250 mil livros eletrônicos. Também oferece 130 bases referenciais, 12 bases de patentes (invenções certificadas), enciclopédias e obras de referência, estatísticas, normas técnicas, bancos de teses e dissertações, e conteúdo audiovisual.