Anunciado o lançamento da 4ª Chamada Coordenada BR-UE

Na última terça-feira, 20/9, foi anunciado o lançamento da 4ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia, durante um workshop realizado juntamente ao ICTWeek, em Brasília. Focada nos temas IoT, 5G e Computação em Nuvem, a iniciativa é coordenada no Brasil pela Secretaria de Políticas de Informática (Sepin) do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela RNP, por meio do seu Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação (CTIC). A previsão é que a 4ª Chamada Coordenada seja lançada até o fim deste ano, com cada lado aportando 8 milhões de euros.

Essa chamada terá como diferencial a possibilidade de participação com financiamento. Embora qualquer instituição possa compor os consórcios para submissão de proposta, serão considerados elegíveis ao financiamento apenas empresas incubadas em incubadoras credenciadas no Comitê da Área de Tecnologia da Informação (Cati) do MCTIC. “Esperamos, assim, atender melhor o foco da chamada de IoT, que é o desenvolvimento de pilotos. Além disso, queremos estimular o avanço das empresas nacionais com a geração de produtos e serviços inovadores”, destacou o coordenador de Projetos do CTIC, Wanderson Paim (foto 1).

Outra nova regra é a obrigação de distribuir os recursos alocados no projeto, garantindo que 44,45% seja destinado para centros, institutos de pesquisa ou entidades de ensino com sede ou estabelecimento principal situado nas regiões de influência das Superintendências do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Nordeste (Sudene), e região Centro-Oeste. Essa nova restrição visa atender às regras impostas pelo fundo de origem dos recursos que financiarão os projetos. Pelo mesmo motivo, todas as instituições brasileiras deverão ser cadastradas no Cati para receberem recursos da chamada. Com exceção das empresas incubadas, que serão intermediadas pelas incubadoras credenciadas no Cati.

As demais empresas, mesmo inelegíveis ao recebimento de recursos diretamente, também são encorajadas a participarem dos consórcios, uma vez que poderão se beneficiar da troca de conhecimentos gerada na execução das atividades dos projetos. De forma recíproca, os parceiros do projeto poderão aproveitar da expertise das empresas na geração de produtos mais formatados para o desenvolvimento de pilotos. Esse será um dos requisitos para as propostas submetidas com o tema de IoT.

O diretor do CTIC, Lisandro Granville (foto 2), destacou que, embora o texto da chamada ainda não tenha sido publicado do lado brasileiro, recomenda-se aos interessados que não esperem essa publicação para iniciarem a formar os consórcios e elaborar as propostas. “Para que se alcance um conteúdo relevante e consórcios balanceados, é preciso trabalhar desde já", ressaltou. A avaliação das propostas será realizada em conjunto com a Comissão Europeia, com o auxílio de revisores especialistas brasileiros e europeus, em quantidades equivalentes, mantendo, assim, o mesmo nível de influência sobre o resultado final. O anúncio do resultado está previsto para o terceiro trimestre do próximo ano, após uma fase de reuniões de consenso entre os avaliadores.

No Workshop em Chamadas Coordenadas BR-EU, também foram apresentados os resultados preliminares dos projetos em execução na terceira edição da chamada. Embora estejam ainda no primeiro ano de execução, os projetos já tiveram diversos trabalhos publicados em revistas e conferências, além da contratação de mais de 212 pesquisadores brasileiros. Os projetos apresentaram resultados aplicáveis nas áreas de energia e óleo, segurança cibernética no relacionamento entre clientes e fornecedores de serviços de nuvem, big data e plataforma de redes para testes em tecnologias avançadas, incluindo 5G.

No painel, o gerente de P&D da RNP, Leandro Ciuffo (foto 3), apresentou sobre o Fibre. Também apoiado pelo MCTIC, o projeto tem o objetivo de manter e ampliar uma plataforma de experimentação de soluções em redes de computadores, que sirva de base para experimentos dos projetos da 3ª Chamada. Hoje já com 12 ilhas de experimentação interligadas, Ciuffo destaca os esforços de ampliação para 17 ilhas.

ICTWeek e Workshop

O evento ICTWeek foi organizado para apresentar os resultados de projetos selecionados no programa Diálogos Setoriais, que trata de temas de interesse comum para a parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia (UE). As relações bilaterais têm se intensificado e baseado na partilha de valores comuns fundamentais como a democracia, o respeito pelos direitos humanos, as liberdades básicas, a justiça social, a boa governança e o Estado de Direito. Os proponentes para esse programa são ministérios ou agências do governo federal brasileiro.

Já o Workshop em Chamadas Coordenadas BR-EU foi realizado após os trabalhos do primeiro dia do ICTWeek e teve o objetivo de apresentar os resultados de projetos selecionados no programa Chamadas Coordenadas, além de anunciar a quarta chamada. O público de proponentes visado pelas chamadas coordenadas inclui empresas e instituições de ensino e pesquisa.

Crédito das imagens: Herivelto Batista/Ascom-MCTIC