Unidades de Pesquisa do MCTIC repudiam assassinato da vereadora Marielle Franco

Unidades de Pesquisa do MCTIC repudiam assassinato da vereadora Marielle Franco

As Unidades de Pesquisa (UPs) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) manifestam a mais profunda indignação pelo assassinato da vereadora Marielle Franco, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL-RJ).

Reinvidicamos que todas as esferas do Estado sejam ágeis, criteriosas e transparentes no que diz respeito às investigações. É preciso punir com vigor ‒ e exemplarmente ‒ não só os executantes, mas ‒ e principalmente ‒ os mandantes desse crime de lesa-pátria, ato de extrema desumanidade que ocorre pouco depois do Dia Internacional da Mulher.

Há a possibilidade que esse crime ‒ que põe em risco tanto a democracia quanto o estado de direito ‒ seja uma manifestação de grupos marginais e retrógrados instalados no seio da sociedade brasileira e cujo objetivo principal pretenda ser a afirmação ou de um narcoestado, ou de um estado paramilitar em nosso país.

Isso é inadmissível.

Temos a certeza de que as causas e os ideais que a vereadora defendia ‒ em prol dos mais pobres e desamparados ‒ fomentarão uma sociedade mais justa e menos desigual para as futuras gerações de brasileiros.

Servidores, funcionários e alunos das Unidades de Pesquisa do MCTIC manifestam o mais profundo pesar aos familiares e amigos de Marielle.

#SomosMarielleFranco

Unidades de Pesquisa do MCTIC (15/3/2018)

Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas

Observatório Nacional

Rede Nacional de Ensino e Pesquisa

Instituto Nacional de Tecnologia

Centro de Tecnologia Mineral

Instituto de Matemática Pura e Aplicada

Museu de Astronomia e Ciências Afins

Laboratório Nacional de Computação Científica