Projeto apoiado em TIC aprimora colaboração global

Projeto aprimora colaboração global

Promover a integração global, apoiada em tecnologias de informação e comunicação, para gerar conhecimento e manter a excelência na área da educação e da pesquisa. Com esse foco, a RNP está realizando novas parcerias e uma delas destaca-se no projeto Middleware para Aplicativos Colaborativos e Comunidades Globais Virtuais (em inglês, Magic), que iniciou as atividades em maio de 2015, depois da aprovação pelo Programa Horizon 2020, da Comissão Europeia. A iniciativa pretende aprimorar a capacidade de colaboração entre pesquisadores e universitários ao redor do mundo.

O objetivo é compartilhar os resultados positivos e as lições aprendidas pelo projeto Elcira (Europe Latin America Collaborative e-Infrastructure for Research Activities) com as redes acadêmicas (NRENs) de outras regiões. “O Elcira teve como principal foco auxiliar a execução de trabalhos colaborativos entre pesquisadores da América Latina e da Europa. Após 29 meses em execução, o projeto foi encerrado, em novembro de 2014, com todos os marcos cumpridos e um parecer oficial da Comissão Europeia ressaltando o excelente trabalho executado pela equipe de gerenciamento. O próximo passo agora é compartilhar esses benefícios globalmente”, destaca gerente de Serviços da RNP, Leandro Guimarães.

A RNP não só contribuiu para o sucesso do Elcira, como participou ativamente do projeto, coordenando dois trabalhos. Um deles foi o desenvolvimento de quatro federações de identidade nas redes acadêmicas latino-americanas e sua adesão à eduGAIN, serviço que permite a troca confiável de informações sobre identidade, autenticação e autorização entre federações e provedores de serviço, com mais três em piloto. O outro consiste na expansão do eduroam, que teve um crescimento expressivo na América Latina e atualmente contabiliza 1.400 pontos de acesso sem fio seguro, distribuídos em diversos países. Desses, o Brasil abriga a grande maioria, 1.110 pontos.

Como fruto do desempenho obtido durante os trabalhos desenvolvidos, a RNP passou a ser membro do Magic. “Esse projeto traz um desafio ainda maior, pois tratará dos temas computação em nuvem, comunidades globais de ciência, colaboração em tempo real, além de gestão de identidade, para serem desenvolvidos de forma articulada e colaborativa por redes acadêmicas da África, Ásia, Caribe, Europa, Oceania, Oriente Médio e América Latina, e tendo uma maior participação da RNP”, garante o diretor-adjunto de Gestão de Serviços, Antônio Carlos Fernandes Nunes.

Representantes das redes acadêmicas (NRENs) que integram o Magic estiveram presentes no evento de lançamento da iniciativa, realizado nos dias 11 e 12/6, em Paris. O encontro foi uma grande oportunidade de reforço dos objetivos e desafios do projeto, garantindo a participação de todas as regiões do mundo. “A reunião de kickoff demonstrou a força e o interesse gerados pelo projeto, com representantes dos cinco continentes, focados no desenvolvimento e integração das respectivas regiões. Para a RNP, foi fundamental apresentar as ações planejadas sob a sua responsabilidade, além de estabelecer os compromissos necessários com os demais parceiros, levando também a experiência acumulada pelo Elcira. De fato, uma iniciativa que visa alavancar a colaboração global, isso é o Magic”, afirma Nunes.