Entenda como práticas DevOps podem ser aplicadas à área de redes de computadores

Entenda como práticas DevOps podem ser aplicadas a redes de computadores

O uso de automatização tornou-se inevitável, devido ao número crescente de equipamentos com que os provedores de internet precisam lidar. Como garantir a consistência das alterações efetuadas em dezenas ou até mesmo milhares de máquinas? Nos últimos anos, um conjunto de práticas entre desenvolvedores e operadores de TI tem mudado essa realidade, conhecido como DevOps. Mais que um conjunto de aplicações para automatizar o processo de operação de redes, a metodologia é um novo paradigma, que traz para a área de infraestrutura de redes as lições aprendidas em desenvolvimento de software.

DevOps parte do princípio que infraestruturas de redes são definidas em código (Infrastructure as Code, ou IaC) e podem ser tratadas como aplicações de software. “Ou seja, o operador de redes não precisa acessar um novo equipamento para configurá-lo manualmente. Em vez disso, ele descreve em código as configurações e ações necessárias para que o equipamento chegue ao estado desejado”, explica o engenheiro de redes da RNP, Marcel Faria.

Entre os benefícios do DevOps na área de redes, estão a automatização de tarefas operacionais, agilidade na entrega, redução do tempo de operação e a economia com despesas na operação. “Parece certo que o ferramental que suporta a implementação do DevOps veio para ficar, mas a implantação plena do conceito requer não apenas o uso dessas aplicações mas também uma mudança cultural nas formas como as equipes de desenvolvimento e operações se relacionam”, afirmou Marcel Faria.

Já a desvantagem, apontada pelos especialistas, está no conflito entre a agilidade de provisionamento e a estabilidade operacional. “Quando fazemos alterações com maior agilidade, a confiabilidade pode se tornar mais frágil, pela suscetibilidade a erros, sendo que a maturidade na gestão operacional é determinante para a capacidade de administrar infraestruturas de forma ágil, mantendo a estabilidade operacional, como fazem Google, Facebook e outros gigantes de software”, avalia o gerente de redes para experimentação da RNP, Alex Moura.

Para auxiliar administradores de redes na implantação do DevOps, a RNP publicou um guia com ferramentas de software adotadas no mercado. Acesse aqui a publicação.